Família faz ação para comprar prótese a menino de 12 anos que teve perna amputada após descobrir tumor ósseo

Alex Nilmar Oliveira Silva precisou passar pela cirurgia após ser diagnosticado com um tumor maligno. A família mora na Paraíba, mas viajou ao interior de São Paulo para conseguir atendimento gratuito; prótese custa cerca de R$ 70 mil.

Os pais do estudante Alex Nilmar Oliveira Silva, de 12 anos, estão fazendo uma campanha online para comprar o presente mais esperado pelo filho: uma prótese avaliada em R$ 70 mil.

O menino precisou amputar a perna direita no Hospital da Criança e Maternidade (HCM) de São José do Rio Preto (SP) após ser diagnosticado com osteossarcoma, que é um tumor maligno ósseo comumente associado a dor local, como também alterações ósseas.

De acordo com a agricultora Maria Lucicleide Oliveira Silva, o filho sonha em ganhar a prótese para poder voltar a andar novamente.

“Nós não temos condições financeiras para comprá-la. Pensamos em vender nossa casa, mas não conseguiríamos nem a metade do valor. Meu filho era uma criança muito ativa. Gostava de brincar e jogar bola”, explicou Maria.

Dores no joelho

Morador de Princesa Isabel (PA), Alex começou a se queixar de dores no joelho em meados de julho do ano passado.

“Meu filho caiu enquanto fazíamos uma caminhada. Decidimos levá-lo ao hospital para ver o que estava acontecendo. O médico disse que a dor era por causa da queda e nos mandou de volta para casa”, disse Maria.

Como as dores não passavam, Maria levou o filho para ser atendido por um ortopedista, mas o exame de raio X não apontou nada fora do normal.

“Viajamos a Pernambuco para fazer uma ressonância. A médica viu o resultado, disse que meu filho estava com um cisto e pediu para levá-lo em um oncologista. Meu mundo desabou. Ficamos sem saber o que fazer”, contou Maria.

Mesmo sem dinheiro, a família se organizou e viajou a João Pessoa (PA) para Alex ser examinado por um oncologista.

“Meu filho chorava e gritava de dor dentro da van. Marcaram a biópsia, e o resultado apontou que era um tumor maligno. Nós nem voltamos para João Pessoa, porque o tumor estava crescendo muito e teríamos que pagar pelo tratamento. Nós não temos condições”, disse Maria.

Mais uma viagem

Para tentar conseguir um tratamento gratuito para Alex, a família resolveu viajar para Ibirá (SP).

“Meu irmão mora em Ibirá. A gente tinha R$ 1,4 mil para fazer a viagem. Foram três dias dentro de um ônibus. Meu filho não saiu e não tomou banho. Chegamos em Ibirá no dia 30 de outubro”, explicou Maria.

De acordo com Maria, o filho foi atendido na Santa Casa de Ibirá e transferido para o Hospital da Criança e Maternidade.

“Ele começou a fazer quimioterapia para diminuir o tamanho do tumor, mas não teve jeito. Os médicos precisaram amputar a perna direita. Foi um choque muito grande. Precisamos de atendimento psicológico”, contou Maria.

Alex recebeu alta do hospital, mas ainda faz tratamento por conta do tumor maligno. Ele segue na expectativa de conseguir a prótese para voltar a andar.

“Não consigo entender como tudo isso aconteceu com meu filho. Ele quer muito a prótese para poder voltar a fazer o que gosta”, afirmou Maria.

g1

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password