Alimentação saudável: a melhor arma para se recuperar de gripes

Nutricionista do SanSaúde, Jéssica Tofolo da Silva, deu dicas do que comer quando estiver doente.

Atualmente, cuidar da saúde tornou-se prioridade número um, seja com cuidados na higiene ou no distanciamento social. Na linha de frente da proteção do nosso organismo estão as defesas naturais do nosso corpo, que estão ligadas à alimentação saudável. Há várias maneiras de deixarmos nossas defesas fortalecidas, como por exemplo, manter uma rotina de sono regular, menos estresse, redução no uso de bebidas alcoólicas, tabaco e afins, manter-se hidratado e talvez uma das mais importantes: manter bons hábitos nutricionais.

Mas se você já contraiu gripe ou COVID-19 e está lidando com os sintomas, a nutricionista do SanSaúde, Jéssica Tofolo da Silva, destacou como a alimentação pode te ajudar na recuperação. “Escolher o que comer durante uma gripe pode melhorar bastante o bem-estar, pois é uma excelente forma de aliviar alguns dos sintomas como febre, congestão nasal, dor no corpo e sensação de cansaço, além de ajudar no seu restabelecimento”, disse.

Ela frisou que, durante a gripe, é importante aumentar a ingestão de calorias e líquidos para ajudar o corpo no combate ao vírus e também para aumentar a eliminação de urina, o que facilita a liberação de toxinas que podem ir se formando. “A falta de apetite é um sintoma comum que faz com que a doença se prolongue e é, por isso, que o consumo de alimentos nutritivos, de fácil digestão e ricos em água, ajuda na recuperação”, destacou.

Confira os alimentos mais indicados:

Frutas e legumes

As frutas e legumes aumentam a quantidade de água, fibras e vitaminas C, A e Zinco, fazendo com que o corpo consiga reagir melhor ao vírus na produção de anticorpos e, por isso, são boa fonte de energia para o organismo que encontra-se debilitado.

As mais indicadas são as cítricas, ricas em vitamina C, como: laranja, tangerina, abacaxi, maracujá, acerola e morango, que reforçam a imunidade. O consumo diário ideal é de duas frutas.

Entretanto, a profissional fez um alerta. “A vitamina C é sensível à luz, calor e ao oxigênio. Por isso, as frutas devem ser consumidas extremamente frescas. Não adianta comer uma fatia de abacaxi que estava exposta em um restaurante self-service, pois após 15 minutos de contato com o ar,  perde sua concentração de vitamina C. Em casa, não guarde na geladeira, conservando com papel filme”, explicou.

Vegetais com folhas verde-escuras

Exemplos são rúcula e agrião. “Esse grupo alimentar como fonte de ácido fólico é excelente para fortalecer o sistema imunológico. A quantidade mais apropriada é de 250ml (uma xícara de chá) por dia”, disse. Para conservá-los, é indicado o armazenamento na geladeira.

Couve, cenoura e tomate

São fontes de betacaroteno, atuam contra infecções e estimulam o sistema imune.

Probióticos

E o que falar dos probióticos, encontrados em leites fermentados, iogurte com lactobacilos, fibras solúveis das frutas (inclusive em suas cascas) e cereais integrais? São carboidratos não digeridos pelo organismo humano e que contribuem para a manutenção da flora intestinal. “É preciso ter um bom funcionamento do intestino, pois é lá que começa a defesa do organismo. Se as bactérias do aparelho digestivo não estiverem desempenhando adequadamente seu trabalho, as vitaminas e minerais consumidos não serão absorvidos da forma que deveriam”, destacou.

Um dos grandes vilões para a destruição do equilíbrio intestinal é o antibiótico.”Além de acabar com as bactérias ruins, ele também destrói as que trabalham a favor da nossa saúde”, complementou.

Ômega 3

Muito conhecido, o Ômega 3 pode ser consumido em linhaça e peixes gordurosos – salmão, atum e sardinha. Como não é produzido pelo nosso organismo, deve ser incluído na dieta e sua principal função contra as gripes e os resfriados é o poder anti- inflamatório.

A recomendação da nutricionista é uma porção de peixe duas ou três vezes por semana. Já a linhaça pode ser consumida diariamente e de duas formas: a semente triturada – como ingrediente para vitaminas ou adicionada à refeição como farinha – e em óleo. “Como o azeite de linhaça não possui um sabor agradável, indico que seja misturado na mesma proporção ao azeite de oliva ou de macadâmia”, afirmou.

Temperos naturais

Alho, mostarda e pimenta são alguns exemplos de temperos naturais que podem ser úteis para descongestionar o nariz e dissolver o catarro, além de ajudarem a reduzir a febre e as dores no corpo. Alecrim, orégano e manjericão também são ótimas opções para combater os sintomas.

Chás

Aquela receita de chá da vovó também faz efeito. É um ótimo remédio caseiro para gripe, porque, além de hidratar, é uma bebida que se toma quente e o vapor ajuda na descongestão nasal.

Bons exemplos são: Camomila, Equinácea, Hortelã e Ginseng, que podem ser tomados ou inalados para ajudar a desentupir o nariz. “No caso da inalação, um dos chás mais aconselhados é o de Eucalipto. Deve-se prepará-lo e inclinar a cabeça para cima da xícara, respirando o seu vapor’, complementou.

Canela com mel também é uma ótima solução, com propriedades medicinais antissépticas e antibacterianas que ajudam no tratamento da gripe. Basta ferver uma xícara de água com um pau de canela e deixar repousar por cinco minutos. Coar e tomar a seguir, de três a quatro vezes por dia. “O mel com própolis pode ser adicionado ao chá para lubrificar a garganta e diminuir a inflamação, em caso de haver tosse”, indicou a profissional.

Sopas

Tomar uma sopa ajuda a fluidificar as secreções e a expectorar mais facilmente.  “A canja de galinha é uma ótima opção, porque tem vitaminas A, C e E e proteína, que ajudam o organismo a se recuperar a força e aumentar a resistência do sistema imune. Além disso, possui sódio e potássio que auxiliam na regulação da temperatura corporal, sendo útil em caso de febre’, finalizou.

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password