Sete cuidados para manter a saúde durante e pós-pandemia

Nutricionista do SanSaúde, Jéssica Tofolo da Silva, deu dicas de como promover bem-estar e qualidade de vida

No Dia Mundial da Saúde, celebrado no dia sete de abril, o recado é esse: cuide-se! As mudanças na rotina, causada pelo Coronavírus (Covid-19), têm impactado nosso corpo e mente. Por isso, o SanSaúde elencou sete dicas para cumprir à risca, promovendo bem-estar e qualidade de vida durante e pós-pandemia.

A nutricionista Jéssica Tofolo ressaltou os principais cuidados. “Praticar atividades físicas, ter uma alimentação saudável e cuidados com a saúde mental, são elementos importantes para ter um corpo e mente equilibrados. Com o Coronavírus, outros hábitos também foram incorporados, como o isolamento social (evitar aglomerações), higienizar bem as mãos (com água e sabão e antisséptico à base de álcool em gel 70%) e o uso de máscara (cobrir nariz e boca) e eles são os principais focos no momento”, disse.

Hidrate-se

A regra de consumir – ao menos – dois litros de água por dia deve ser seguida à risca para evitar a desidratação e a consequente dificuldade do organismo realizar funções vitais que vão da boa digestão dos alimentos, o transporte de nutrientes, até o funcionamento dos rins.

Jéssica enfatizou que caracterizada pela baixa concentração de água, sais minerais e líquidos orgânicos no corpo, a desidratação, de acordo com seu grau, pode matar. “O corpo dá sinais que está precisando de água. O primeiro deles é a sede, quando você sente, o organismo está com um grau leve, de 2% a 3% de desidratação. Já nas fases leve e moderada, os sintomas são sede, boca e pele secas, diminuição da sudorese, câimbras. E na etapa grave, dor de cabeça, tontura, confusão mental, fraqueza, cansaço e aumento da frequência cardíaca”, destacou.

Alimentação adequada

Uma alimentação saudável é primordial para manter a saúde e é especialmente importante para manter seu sistema imunológico em ótimas condições, sem esquecer das medidas de higiene necessárias para evitar as contaminações. “Muitas vezes escutamos nossos pacientes afirmarem que não têm tempo para preparar uma refeição e, por isso, utilizam os meios mais rápidos – os chamados fastfoods. Agora que o TEMPO nos oferece uma pausa, sem trânsito, sem escolas, sem igreja, sem parques, sem bares, restaurantes ou lanchonetes, podemos refletir sobre como podemos nos alimentar de forma mais saudável”, disse.

É importante não consumir alimentos “Processados e Ultraprocessados”. As refeições podem ser elaboradas com itens “In Natura ou Minimamente Processados”:

In Natura = são aqueles obtidos diretamente de plantas ou de animais (como folhas e frutos, ou ovos e leite) e adquiridos para consumo sem que tenham sofrido qualquer alteração após deixarem a natureza);

Minimamente Processados = são alimentos in natura que, antes de sua aquisição, foram submetidos a alterações mínimas. Exemplos incluem grãos secos, polidos e empacotados ou moídos na forma de farinhas, raízes e tubérculos lavados ou congelados e leite pasteurizado. Por definição, cortes de carne resfriados entram nessa categoria;

Processados = são como legumes em conserva, frutas em calda, queijos e pães;

Ultraprocessados = refrigerantes, biscoitos recheados, salgadinhos de pacote e macarrão instantâneo. Enlatados, embutidos, frituras também estão nessa categoria.

Exercícios físicos

O principal objetivo no momento é se manter fisicamente ativo. “A recomendação ideal para que possamos nos beneficiar dos efeitos do exercício é: 150 minutos por semana (cerca de 30 minutos por dia), em intensidade moderada. A atividade irá gerar alterações na sua respiração, frequência cardíaca e transpiração, mas esse esforço não será muito difícil de manter. Se você está realizando em uma intensidade mais baixa ou em uma quantidade menor, lembre-se que qualquer tempo dedicado é melhor do que nenhum exercício. Movimente-se!”, destacou.

Higiene das mãos

A COVID – 19 é causada pelo vírus SARS-CoV-2 e algumas formas de transmissão estão justamente ligadas às mãos devido ao contato com pessoas ou superfícies contaminadas. Por isso, a lavagem correta das mãos ainda é a medida de proteção mais fácil e eficiente contra a doença. “A higiene com água e sabão é importante, pois as moléculas de sabão se ligam à membrana lipídica do vírus, provocam seu rompimento e fazem com que as proteínas e fragmentos virais sejam levados pela água. Já o antisséptico álcool em gel, na concentração 70%, é capaz de matar o vírus porque age em suas membranas e proteínas de forma rápida”, enfatizou.

Sete cuidados básicos para mais saúde em nosso dia a dia

1 – Beba água durante o dia, pelo menos dois litros que em média representam de 6 a 8 copos de água. A boa hidratação ajuda a manter os nossos órgãos funcionando mais adequadamente;

2 – Alimentação saudável é a melhor opção para ajudar no controle de diversos problemas de saúde, como colesterol, pressão arterial, controle de peso e até em nossa saúde mental. Tenha refeições com legumes e verduras, além de se alimentar com frutas. Manter a rotina da alimentação (café da manhã, almoço, jantar etc.) também é importante;

3 – Dormir bem é fundamental. Durante o sono, nosso corpo recupera as energias, regulariza funções hormonais importantes e ajuda até no metabolismo. Dormir bem melhora até o nosso equilíbrio mental. Pode ser difícil, mas o recomendado é dormir entre 7 e 9 horas por dia.

4 – Faça pelo menos 30 minutos diários de exercícios físicos. Além de ajudar na capacidade cognitiva, contribui na redução do estresse e da ansiedade, fornece energia e até melhora a autoestima.

5 – Sempre faça a higienização das mãos e, ao sair de casa, utilize a máscara facial. Evite aglomerações e sempre siga as orientações dos órgãos oficiais de saúde.

6 – Evite fumar e não consuma bebidas alcoólicas em excesso. O cigarro traz prejuízos para o corpo, sendo o responsável direto por problemas respiratórios e até no surgimento de diversos tipos de câncer. O álcool também afeta o organismo, podendo ocasionar doenças do fígado, problemas gastrointestinais, cardíacos e vasculares, entre outros.

7 –A prevenção sempre será o melhor remédio. Procure por um médico regularmente e faça exames de rotina. Ao desconfiar de qualquer problema de saúde, busque orientação médica.

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password