Saúde: Centro de Valorização da Vida promove audiência pública em Votuporanga

Na ocasião será exposto todos os detalhes referentes à implantação, manutenção e funcionamento do posto, assim como sua importância para a cidade e região.

No dia 10 de setembro às 19h30 o CVV, por meio de sua Comissão Nacional de Expansão, coordenada pelo sr. João Régis e o Núcleo de Apoio a Vida de Votuporanga – NAVIVO, promoverá uma Audiência Pública no Plenário da Câmara Municipal de Votuporanga para tratar da implantação do posto de atendimento em nossa cidade. Na ocasião será exposto todos os detalhes referentes à implantação, manutenção e funcionamento do posto, assim como sua importância para a cidade e região.

O NAVIVO (Núcleo de Apoio a Vida de Votuporanga) é uma associação filantrópica recém-criada e tem por objetivo desenvolver atividades que levem à valorização da vida das pessoas atendidas, sediada na Rua Aparecido Felício de Castro, nº 306, Sonho Meu, Votuporanga/SP.

O CVV – Centro de Valorização da Vida, é uma associação civil sem fins lucrativos, filantrópica, fundada em São Paulo em 1962, reconhecida como de Utilidade Pública Federal em 1973, é a responsável pelo Programa CVV de Valorização da Vida e Prevenção ao Suicídio, desenvolvido pelos Postos do CVV em todo o Brasil. Através dos Postos, presta serviço voluntário e gratuito de apoio emocional, oferecido a todas as pessoas que querem e precisam conversar sobre suas dores e descobertas, dificuldades e alegrias. São aproximadamente 110 Postos e mais de 3.200 Voluntários que se revezam em plantões de 4 horas e meia por semana, para o atendimento 24 horas por dia, inclusive aos domingos e feriados, com 3 milhões de atendimentos realizados em 2018.

O CVV e o NAVIVO convidam toda a população para essa importante reunião, onde estarão presentes autoridades municipais, entidades filantrópicas, associações, entidades públicas e interessados no voluntariado, para conhecerem sobre esse importante trabalho voluntário.

Para mais informações é só ligar ou mandar uma mensagem para o número: (17) 98136-7801.

Como é a atendimento?

O trabalho consiste no diálogo compreensivo buscando oferecer apoio emocional. O Voluntário trabalha no sentido de compreender a pessoa que procura o CVV, dessa forma, valorizando sua vida, consequentemente, PREVENINDO O SUICÍDIO.

O atendimento é feito por telefone, pessoalmente, chat ou e-mail. A pessoa que procura o CVV tem o sigilo assegurado, a total privacidade e anonimato. O atendimento ocorre em clima de profundo respeito e confiança. Basta que a pessoa acesse o site www.cvv.org.br para falar com um voluntário ou com o Posto CVV de sua região.

Quem são os Voluntários?

Pessoas com aptidões para o serviço voluntário que passam por um curso teórico e prático oferecidos pelo Posto. Esse curso é gratuito e ministrado periodicamente com prévia divulgação na comunidade. São pessoas maiores de 18 anos, de boa vontade, que acreditam no valor da vida e dispostas a conversar com outras pessoas em seus momentos de vulnerabilidade emocional.

Como é mantida a instituição?

A instituição é mantida com as contribuições dos próprios Voluntários e também por doações feitas por pessoas e segmentos da sociedade que reconhecem a importância do trabalho.

Alguns dados sobre o atendimento e sobre o suicídio?

O CVV é hoje um dos serviços mais procurados do país, com uma média superior a dois milhões de ligações por ano.
Segundo a OMS – Organização Mundial da Saúde, dados de 2014, cerca de 3 mil pessoas por dia cometem suicídio em todo o mundo, quase 1 milhão por ano, número que pode dobrar até 2020, sendo que 75% dos casos de suicídio ocorrem em países subdesenvolvidos ou em desenvolvimento.

Segundo dados do relatório de setembro de 2007 a ocorrência de suicídios aumentou 60% nos últimos 50 anos. Atualmente é a segunda causa de morte entre os jovens e adultos de 15 a 29 anos no mundo, embora a maioria dos casos ocorra entre as pessoas com mais de 60 anos, segundo a OMS.

No Brasil, segundo o Ministério da Saúde, a cada 45 minutos uma pessoa morre por suicídio, cerca de 32 por dia. Somos o 8º país em números absolutos de suicídio no mundo, segundo a OMS em 2014. Ainda segundo a OMS cerca de 90% dos casos de suicídios podem ser prevenidos, pois 90% dos suicidas são portadores de doenças mentais, muitas vezes não diagnosticadas. Organismos internacionais como a OMS e a AIPS – Associação Internacional para Prevenção do Suicídio reconhecem a importância de programas como o do CVV e, no Brasil, outras iniciativas foram criadas, inclusive pelo Ministério da Saúde.

Doenças mentais em números

  • A depressão afeta 4,4% da população mundial, 322 milhões de pessoas, OMS 2017.
  • A depressão será a segunda causa mais incapacitante do mundo em 2020, somente atrás de doenças do coração, OMS 2016.
  • O transtorno de ansiedade afeta 3,6% da população mundial, OMS 2017.
  • O Brasil é o país com maior prevalência de ansiedade no mundo, com 9,3% da população (18,6 milhões de pessoas), OMS 2017.
  • A depressão afeta 5,8% dos brasileiros (11,5 milhões de pessoas), sendo o país com maior prevalência da América Latina e quinto no mundo, atrás de EUA, Austrália, Estônia e Ucrânia, OMS 2017.

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password

Você não pode copiar o conteúdo desta página