Santa Casa e municípios: atenção no pós-alta

Encontro de matriciamento foi realizado com profissionais da atenção básica nas áreas de Nutrição, Enfermagem e Fonoaudiologia.

Promover a plena recuperação do paciente, após a alta hospitalar tem sido uma preocupação da Santa Casa de Votuporanga. Ao notar que uma parcela significativa dos pacientes não mantinham os cuidados necessários quando regressavam para as suas residências, a Instituição implantou o programa de Alta Responsável em parceria com os municípios.

O projeto envolve profissionais responsáveis pela alta, com objetivo de reavaliar o processo de saída do Hospital e retorno para suas cidades de pacientes com necessidades de continuidade de cuidados.

Após reuniões com os secretários dos municípios, foi a vez de incluir as equipes que atuam diretamente com a comunidade. A Santa Casa realizou um encontro de matriciamento nas áreas de Nutrição, Enfermagem e Fonoaudiologia com a rede de atenção formada por médicos, fonoaudiólogos, nutricionistas, enfermeiros, fisioterapeutas, entre outros.

A fonoaudióloga Anália Pisteli discutiu sobre atenção à Disfagia. Ela explicou as patologias atendidas como pneumonias, Acidente Vascular Cerebral (AVC), doenças cardíacas, pulmonares, sepse, insuficiência renal crônica, desnutrição, desidratação e distúrbios eletrolíticos (cálcio, potássio e sódio).

Anália explicou que a avaliação fonoaudiológica tem o foco na deglutição. “Nossas condutas são feitas de acordo com a classificação da disfagia, após a decisão da via de alimentação mais segura no momento. Todos os casos são discutido com médicos e nutricionistas”, afirmou.

A nutricionista clínica do Hospital, Amanda Castanheira, esteve com representantes de sete cidades, para dar detalhes da conduta nutricional realizada na Instituição. Entre os assuntos debatidos, dificuldades dos familiares em seguir as orientações pós-alta, complicações gastrointestinais, avaliação de pacientes e a diferença das dietas industrializadas e caseiras. “O nosso objetivo foi sanar todas as dúvidas, a fim de melhorar ainda mais o pós-alta. Os profissionais da atenção básica recebem protocolo com histórico do atendimento e tratamento, com todas as informações necessárias para que este tipo de paciente seja bem cuidado no seu município de origem. Este encontro veio somar este projeto”, destacou. A enfermeira da Equipe Multidisciplinar Isadora Salani de Queiroz enfatizou o papel do enfermeiro na Terapia Nutricional e orientações à familiares e cuidadores no pós-alta.

A gerente assistencial, Alessandra Zanovelli, enfatizou a importância do encontro. “A alta responsável consiste no processo de planejamento e transferência do cuidado de uma unidade de saúde para outra, de modo a propiciar a continuidade da assistência por meio de orientação de usuários e familiares/cuidadores. Ao reunir com os municípios, este diálogo beneficia ainda mais os pacientes, que receberão tratamento adequado”, disse.

Por sua vez, o provedor da Santa Casa, Luiz Fernando Góes Liévana,  enalteceu a iniciativa. “A humanização faz a diferença nos atendimentos, promovendo uma aproximação do profissional e do paciente e impactando positivamente na sua saúde. Investimos nesta política, com foco na melhoria da qualidade dos serviços prestados”, finalizou.

0 Comentários

Deixe um Comentário

5 × um =

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password