Polícia prende 13º suspeito em operação que investiga desvios de recursos na área da saúde

Policiais cumpriram mandados em Fernandópolis/SP e Andradina/SP. Operação investiga Organização Social de Saúde (OSS) responsável por administrar a Santa Casa dos municípios.

A Polícia Civil prendeu na noite de segunda-feira (17) mais um suspeito durante a operação que investiga fraudes na administração da Santa Casa de Fernandópolis/SP e Andradina/SP. O nome dele não foi divulgado.

Ao todo, nove pessoas foram presas na manhã do mesmo dia. Outras três se apresentaram à delegacia com advogados. Dos 14 mandados de prisão expedidos pela Justiça, treze foram cumpridos. Um suspeito é considerado foragido.

Durante operação, policiais cumpriram mandados em pelo menos três cidades da região noroeste paulista. Computadores e documentos foram apreendidos.

Em Fernandópolis, equipes estiveram na casa e escritório de suspeitos. Eles também foram na sede da Secretaria de Recursos Humanos da prefeitura, onde um dos investigados trabalha, no Ambulatório Médico de Especialidades (AME) e no Instituto de Reabilitação Lucy Montoro.

Entre os presos, estão conselheiros da atual administração da Santa Casa de Fernandópolis e o ex-deputado Gilmar Gimenes, que foi levado para a sede da Delegacia Seccional de Fernandópolis.

O advogado de defesa do ex-deputado confirmou que a prisão dele é temporária, inicialmente de cinco dias, e negou o envolvimento do cliente com qualquer tipo de irregularidade.

“Eles estão levando a coisa de uma maneira que está resvalando em uma sujeira que não vai ser descoberta porque não existe”, diz Ricardo Franco.

As prisões e apreensões fazem parte da segunda operação comandada pela Polícia Civil nos últimos meses envolvendo a Organização Social de Saúde (OSS) responsável por administrar a Santa Casa de Fernandópolis.

Em julho do ano passado, diversos documentos do hospital foram apreendidos. A suspeita é de possíveis irregularidades em transações financeiras e desvio de recursos.

Andradina

Em Andradina, foram expedidos cinco mandados de prisão e sete de busca e apreensão na cidade. Os alvos da polícia foram casas e escritórios de pessoas ligadas à OSS, além da própria Santa Casa do município, onde foram recolhidos vários documentos.

Um dos mandados expedidos pela Justiça era contra o presidente da OSS, que foi levado para Delegacia Seccional da cidade. Policiais estiveram na casa dele, onde foram encontrados R$ 35 mil, e no escritório de advocacia.

Um segundo homem também foi detido e levado para a delegacia porque policiais encontraram um revólver calibre 32 na casa onde mora. Ele foi preso em flagrante por posse irregular de arma de fogo.

De acordo com a Polícia Civil, os investigados vão ser indiciados por peculato, fraude em licitações, falsidade ideológica, organização criminosa, homicídio doloso, e aborto. A polícia não deu detalhes sobre os últimos dois crimes.

FONTE: Informações | g1.globo.com

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password