Polícia Federal pede prisão de Dilma Rousseff, mas STF nega

Medida foi negada pelo ministro Edson Fachin. A petista foi intimada, na manhã desta terça-feira (5), a prestar esclarecimentos sobre o caso. Um delegado foi até a residência de Dilma em Porto Alegre/RS e entregou a intimação.

A  Polícia Federal pediu mas foi negado pelo ministro Edson Fachin , do Supremo Tribunal Federal (STF), a  prisão temporária da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), do ex-ministro Guido Mantega , do ministro do Tribunal de Contas da União, Vital do Regô , do ex-senador Eunício de Oliveira (MDB-CE) e outros seis investigados a partir da delação da JBS. A PF encaminhou o pedido em junho deste ano.

A petista foi intimada, na manhã desta terça-feira (5), a prestar esclarecimentos sobre o caso. Um delegado foi até a residência de Dilma em Porto Alegre/RS e entregou a intimação.

A Polícia Federal investiga supostos repasses de aproximadamente R$ 40 milhões para senadores e ex-senadores do PMDB durante a campanha de 2014. O dinheiro seria uma forma de consolidar o compromisso do grupo com a campanha que levou à reeleição da ex-presidente.

Procurada pelo GLOBO, a ex-presidente confirmou, por intermédio de sua assessoria, a intimação. Mas não quis dar declarações porque não conhece o conteúdo das acusações em apuração pela polícia.

As investigações tiveram origem na delação de executivos da J&F, controladora da JBS. Os senadores teriam recebido recursos da empresa durante a campanha de 2014. Pedidos de busca foram feitos pela Procuradoria-Geral da República e autorizados por Fachin.

FONTE: Informações | O Globo

0 Comentários

    Deixe um Comentário

    13 − 9 =

    Login

    Bem vindo! Faça login na sua conta

    Lembre de mim Perdeu sua senha?

    Lost Password