O impacto da quarentena atual na qualidade do sono

Descanso pode ficar comprometido devido ao estresse gerado pelo tédio, além de alterações no padrão alimentar e estilo de vida.

A pandemia da Covid-19 despertou mudanças bruscas na rotina das pessoas que tiveram que entrar em quarentena para reduzir a propagação do vírus. O estresse gerado pelo tédio tem sido associado a alterações no padrão alimentar e estilo de vida, ocasionando até mesmo um comprometimento do sono.

É comum observar o desenvolvimento de distúrbios do sono que pioram a ingestão de alimentos, dando origem a um ciclo vicioso. Um estudo recente publicado na European Journal of Clinical Nutrition (2020) pontuou as principais recomendações nutricionais no período de pandemia, destacando a importância de usar a alimentação a favor da síntese de serotonina e melatonina, especialmente durante a noite.

Uma variedade considerável de espécies vegetais, como raízes, folhas, frutos e sementes, como amêndoas, bananas, cerejas e aveia, contém melatonina e serotonina. Esses alimentos também podem fornecer o precursor da síntese endógenas desses hormônios, o triptofano.

Outro grupo de alimentos que merece atenção e que foi citado pelos autores no estudo são os alimentos proteicos, como leite e produtos lácteos, consideradas as principais fontes do aminoácido triptofano, indutor do sono. Ele está envolvido na regulação da saciedade e ingestão calórica via serotonina, que reduz a ingestão de carboidratos e gorduras e inibe. Além das propriedades indutoras do sono, os produtos lácteos, sobretudo o iogurte, também podem aumentar a atividade natural das células imunológicas que combatem agentes agressores, reduzindo o risco de infecções respiratórias.

O momento atual mostra a importância que a nutrição tem para a nossa saúde como um todo. Manter em casa a disponibilidade de alimentos boas fontes de nutrientes é a melhor forma de garantir qualidade e benefícios para a nova rotina: melhorar o sono diário, fortalecer a imunidade, evitar o ganho de peso e amenizar a compulsão alimentar.

Referência: Muscogiuri, G. et al. Nutritional recommendations for CoVID-19 quarantine. European Journal of Clinical Nutrition, 2020.

FONTE: Informações | g1.globo.com / 5 MINUTOS DE NUTRIÇÃO POR ROBERTA

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password