Mutirão de Limpeza Votuporanga Contra o Aedes Aegypti segue até sábado 

Realizado aos sábados, força-tarefa da Secretaria da Saúde intensifica ações de combate contra o vetor; população deve reforçar trabalho de eliminação de criadouros nas residências. 

Cerca de 90 pessoas, entre agentes comunitários de saúde e de endemias, e servidores da Secretaria da Saúde participam, até sábado (23), do Mutirão de Limpeza “Votuporanga Contra o Aedes Aegypti”, promovido pela Prefeitura de Votuporanga, por intermédio da Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal da Saúde. Além do trabalho de rotina realizado normalmente durante a semana, a força-tarefa é um reforço no combate ao Aedes Aegypti, e está sendo promovida sempre aos sábados, das 7h às 13h, desde o dia 23 de fevereiro.  

Em 2019, até o momento, Votuporanga contabiliza 215 casos positivos de dengue e nenhum óbito. O número coloca o Município em alerta, que adverte sobre o papel fundamental da população nas ações de combate.  

Nesta ação, os agentes e servidores orientam os moradores sobre as medidas de combate ao Aedes Aegypti e, quando necessário, os auxiliam no recolhimento e destruição de pequenos recipientes que possam acumular água da chuva em seus quintais.   

Até agora, não há registros de casos de Zika, Chikungunya e Febre Amarela.   

Projeto 

O projeto “Votuporanga contra o Aedes Aegypti” foi criado e instituído pela Lei Municipal nº 6353, de 19 de fevereiro de 2019 que cria o “Projeto Votuporanga contra o Aedes Aegypti”. O objetivo é reforçar as ações da Secretaria Municipal da Saúde em situações que necessitem a ampliação da execução em larga escala de visitas aos imóveis para ações de eliminação ou modificação dos criadouros do vetor das arboviroses urbanas. 

Ações  

No trabalho de controle ao Aedes Aegypti, os agentes comunitários de saúde e de endemias, coordenados pelo Setor de Controle de Endemias e Zoonoses (Secez), da Secretaria Municipal da Saúde, realizam visitas de rotina nos imóveis e orientações sobre o Aedes Aegypti aos moradores, assim como arrastões, bloqueios, pulverizações, eliminação de criadouros, orientações aos moradores e trabalho de educação em saúde nas escolas, indústrias, clubes de serviços, igrejas, entre outros.  Estratégias de controle também são aplicadas na rotina das escolas abordando questões relacionadas aos vetores junto aos alunos, como o Aedes, o mosquito palha, escorpiões, caramujos, entre outros. É importante destacar que todas as ações de combate ao vetor são intensificadas, imediatamente, após a notificação dos casos suspeitos das doenças causadas pelo Aedes Aegypti, como bloqueio de criadouros e pulverização.  

Prevenção 

A prevenção é a única arma contra a doença. A melhor forma de se evitar a dengue é combater os focos de acúmulo de água, locais propícios para a proliferação do mosquito transmissor. Portanto, a Secretaria Municipal da Saúde orienta à população a manter os quintais limpos, eliminando possíveis criadouros como garrafas, sacolas plásticas, entre muitos outros recipientes que possam acumular água da chuva. É igualmente importante lavar os bebedouros dos animais com água, bucha e sabão; limpar calhas, utilizar produtos (detergente, sabão em pó) nos ralos internos e externos, a fim de se evitar a proliferação do vetor. 

Atendimento 

Ao sentir sintomas como coceira no corpo, dores nas articulações, no corpo e de cabeça; cansaço físico e mental; vermelhidão, sensibilidade nos olhos, náuseas, vômitos, tonturas, perda de apetite, febre baixa ou de início súbito, procure a UPA – 24 horas (Unidade de Pronto Atendimento) ou Mini-Hospital da Zona Norte “Fortunata Germano Pozzobon” para o atendimento médico necessário. 

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password