Médica infectologista alerta: limite da capacidade funcional

Dra. Regina Silvia Chaves de Lima ressaltou que a taxa de ocupação segue 100%, com equipamentos, equipes e insumos no limite

O Coronavírus avança em Votuporanga e região. Há semanas, a Santa Casa de Votuporanga registra a taxa de ocupação da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em 100%, com os pacientes em uso de respiradores.

A médica infectologista e responsável pela Ala COVID-19, Dra. Regina Silvia Chaves de Lima, reforçou o apelo para a população. “Estamos com 28 pacientes internados em ventilação mecânica”, afirmou.

Ela destacou que o perfil dos assistidos mudou. “Temos casos graves entre faixa etária de 21 a 50 anos, muitos sem morbidades, nenhuma outra doença que levaria aos pacientes graves da COVID-19”, complementou.

Sequelas do Coronavírus

O vírus causa lesões em outros órgãos. “Observamos muito a lesão renal. Cerca de 40% dos pacientes graves precisam de tratamento dialítico. Existe uma porcentagem menor de acometimento cardíaco: miocardite (inflamação do músculo cardíaco levando a cansaço, falta de ar com pequenos esforços). Também há sequelas do sistema nervoso central, afetando memória e equilíbrio, com tontura. O vírus também acomete o trato digestivo causando diarreia, náuseas e vômitos”, afirmou.

Entre as complicações tardias, a cerebral (tonturas e perda de memória), miocardite e parte respiratória (acometimento grave do pulmão como fibrose).

Medidas de prevenção

Dra. Regina reforçou as medidas de prevenção. “A gente precisa manter isolamento social para pacientes confirmados e o distanciamento para as demais pessoas para que essa contaminação não continue se expandindo. Com o aumento de casos, muitos podem evoluir de forma grave. Não temos vaga para UTI, estamos na capacidade máxima funcional tanto de equipamentos, equipe e insumo que vem se findando em todo o país, com falta de sedativos. Pedimos que todos colaborem!”, frisou.

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password