Inauguração de bar gera aglomeração e polêmica em Santa Fé do Sul

A inauguração de um bar flutuante em Santa Fé do Sul gerou aglomeração e polêmica neste fim de semana. Com direito a dupla sertaneja, lanchas e até um parapente, toda a ação foi acompanhada por diversos votuporanguenses, que, inclusive, postaram fotos e vídeos do “evento” em suas redes sociais.

A festa, que se deu um dia depois do anúncio de medidas mais restritivas da quarentena pelo Governo do Estado, celebrava a abertura do Bar Flutuante Na-Vegas, a mais recente das atrações implantadaspela B&G Turismo e Lazer, grupo que tem investido no município e pretende construir um resort de R$ 40 milhões às margens do rio Paraná.

Com atrações de renome, como a dupla sertaneja Diego & Arnaldo, diversas lanchas e jet skis ancoraram ao lado do novo estabelecimento e dezenas de pessoas se aglomeraram dentro da água. Em um dos momentos a dupla chegou a pedir para que as pessoas abraçassem “o amigo corno”, o que motivou uma aproximação ainda maior de quem acompanhava a apresentação.

“Quero ver quem é amigo de verdade e vai fazer o seguinte: se você sabe que seu amigo já foi corno, olha para esse amigo e dá um abraço. Acho tão bonito a galera se confraternizando assim, só toma cuidado para não enroscar os chifres”, brincou um dos cantores, que completou: “isso aqui está parecendo igreja, todo mundo se abraçando”.

Repercussão
Não demorou para que as imagens postadas nas redes sociais por pessoas de toda regiãoque estavam na festa (inclusive, pelo menos cinco bem conhecidas de Votuporanga)se espalhassem pelas redes sociais e gerassem polêmica.

“Depois não podemos trabalhar, ficamos em fase vermelha nos finais de semana. Muito bonito. Povinho hipócrita, governantes cegos que fingem que cuidam de fiscalizar, só que a Covid não finge que mata nem que contamina pessoas dia por dia. Revoltante isso”, escreveu Silvana AndreCardenas em uma das postagens.

“Misericórdia o povo está abusando depois reclama.Isso que sabem que os hospitais estão lotados. Se não tem amor em suas próprias vidas vai ter com a vida do próximo”, completou Sandra Carvalho. “Parabéns para quem autorizou essa festa uma vergonha. Tantas famílias sofrendo e esse povo sem noção fazendo essas festas e depois os comerciantes que sofrem”, concluiu Katia Regina Flores.

Outro lado
Em nota, a Prefeitura de Santa Fé do Sul disse que no dia 18 de janeiro foi protocolado na Vigilância Sanitária pedido para liberação de estabelecimento onde funcionaria a atividade restaurante, ou similar, e que apurou-se tratar de uma embarcação de pequeno porte, onde a princípio seria comercializado bebidas.

“O pedido se encontra sob análise do Órgão Sanitário para deliberação. Que não há registro na Prefeitura de pedido para expedição de alvará de funcionamento para o evento em questão. A fiscalização para eventos náuticos é de competência da Capitania dos Portos e, segundo informações, a Marinha esteve presente no evento. A Prefeitura irá apurar os fatos e tomar as medidas cabíveis”, disse o município em nota.

Já Eduardo Bercelli, responsável pela B&G Turismo e Lazer e pelo Bar Flutuante Na-Vegas, disse que o bar inaugurado é um estabelecimento como qualquer outro dentro da cidade, porém, flutuante e que para compor a sua inauguração foi contratada uma atração artística, mas não se fez necessário um alvará de eventos, pois não se tratava de um, uma vez que não foi cobrado ingresso.

“É igual um restaurante que leva uma dupla para cantar. O restaurante está aberto, o nosso CNAE (Classificação Nacional de Atividades Econômicas) permite esse tipo de ação e nós assim fizemos”, disse.
O problema, porém, segundo o empresário, é que como o rio é uma área pública, então qualquer pessoa pode ter acesso e alguns extrapolaram.

“O que aconteceu é que teve um público maior do que o esperado para a ocasião e que acabaram ficando ali entorno de onde estava o estabelecimento. Nós, como empresa, somos responsáveis pela área do estabelecimento e dentro dele estávamos todos os funcionários com máscaras, limitamos o número de mesas em volta do flutuante, mas aconteceu que a galera começou a encostar as lanchas e permaneceram. Até depois que acabou a atração as pessoas continuaram ali, pois é uma é uma área pública e a galera acabou extrapolando e teve essa repercussão. Mas nossa responsabilidade é dentro da empresa e tínhamos toda a documentação necessária para funcionar”, completou.

O jornal A Cidade também tentou contato com a dupla Diego & Arnaldo, mas até o fechamento desta edição sua produção não nos retornou com o posicionamento dos artistas.

FONTE: JORNAL A CIDADE VOTUPORANGA:

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password