Falece aos 100 anos o Dr. Antonio Carvalho

Faleceu na madrugada desta terça-feira (19), às 4h, em Votuporanga, aos 100 anos, o engenheiro agrônomo aposentado Antonio Carvalho. Ele deixa a esposa Martha Soledade Carvalho, os filhos: Marta Maria, casada com Eugénio Xavier e José Silvestrini Carvalho Neto, casado com Luciana Carvalho, além das netas Marina e Beatriz. Natural de Leme (SP), engenheiro agrônomo, teve como último endereço a Rua Tietê, Vila Marin, em Votuporanga.

Seu corpo será velado a partir das 9h30 no Velório Municipal de Votuporanga, de onde sairá o féretro para o Cemitério Municipal de Votuporanga, às 17h desta terça-feira (19).

 

A história de vida de Antonio Carvalho

Por Antonio Carlos de Camargo

Seus avós deixaram São João Del Rey em Minas Gerais e vieram se fixar em Leme, região central de São Paulo, onde adquiriram terras. José Silvestre de Carvalho, um dos filhos, casou-se com Francisca Alzira Franco de Carvalho e o casal teve três filhos: Nicanor, Maria José e o caçula Antonio, nascido em 13 de junho de 1918, dia de Santo Antônio, o padroeiro da família. Os estudos iniciais do menino foram na escola primária de Leme. Em 1934 o pai o matriculou no colégio Culto à Ciência, em Campinas. Apaixonado pelo campo, criado em fazenda, o jovem Antonio ingressou na tradicionalíssima Escola Superior de Agronomia Luiz de Queiroz, em Piracicaba. Em 1947, já formado agrônomo, retornou a Leme, colocando em prática seus conhecimentos na fazenda do avô ou então auxiliando o pai, proprietário da companhia telefônica daquela cidade.

Carreira

Em 1947 ele foi contratado pela multinacional Anderson Clayton. Especialista na cultura do algodão, o jovem agrônomo percorreu praticamente todas as regiões agrícolas do estado, transmitindo conhecimento e aperfeiçoando-se na matéria. Através de concurso público ingressou na Secretaria da Agricultura de São Paulo.

Trajetória

Começava aí uma brilhante trajetória, que começou em Presidente Prudente, como agrônomo da Casa da Agricultura local, numa região onde o algodão era uma das principais atividades agrícolas. Em 1953 ele foi transferido para a Casa Agricultura de Votuporanga, com ampla atividade algodoeira, praticada principalmente por famílias japonesas. Daqui não mais saiu. Quando foi criada a Delegacia Regional Agrícola de Votuporanga ele foi designado como titular da nova repartição.

Família

Em Votuporanga casou-se com a professora Marta Soledade com quem teve dois filhos, Marta Maria e José Silvestre, nome dado em homenagem ao seu pai. Aqui Antonio Carvalho teve ativa participação na vida da cidade, como membro do Rotary Clube Votuporanga e diretor de várias instituições, como a Santa Casa, a Coacavo, o Sindicato Rural, o Votuporanga Clube e  várias outras.

Centenário

No dia 13 de junho de 2018 Antonio Carvalho completou 100 anos de idade. Foi um cidadão que, se olhar para trás, tem motivos de sobra para se orgulhar de tudo o que fez, muito além de sua profissão de agrônomo. Foi exemplo de grandeza, de honradez, de autêntico cumpridor de missões em favor da comunidade.

Antonio Carvalho sempre foi esportista, corria provas 4 x 1 para o São Paulo. Mas era simpático ao Corinthians. Massas ou franco, seus pratos preferidos. Bebida, refrigerante. Gostava de bailes. Um homem simples, de hábitos simples, talvez aí o segredo de sua longevidade.

Uma frase dele: “- Vim para Votuporanga para ficar por um curto período, apaixonei-me pela cidade, não saí mais. Casei com a professora Marta, constitui família, tenho muitos amigos, sinto-me realizado”.

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password