Doenças do século: como o estresse e ansiedade afetam a saúde?

Bipolaridade, Síndrome de Burnout e depressão são alguns exemplos.

Cresce, a cada ano, o número de pessoas acometidas por algum tipo de doença mental do século. Metade delas se inicia em fases de adolescência, por volta dos 14 anos, mas a maioria dos casos não é detectada de forma adequada e precocemente. Em termos da carga da doença, a depressão é a terceira causa principal. Cerca de uma a cada dez pessoas precisará de cuidados de saúde mental.

As doenças psicológicas mais comuns que possuem uma associação com o estilo de vida moderno são: depressão, ansiedade, Síndrome de Burnout e transtorno bipolar.

Depressão

A depressão é, atualmente, uma das doenças mais incapacitantes do mundo e que impacta a rotina de vida de mais de 300 milhões de pessoas. A Organização Mundial da Saúde (OMS) destaca uma previsão de que essa doença seja considerada a mais incapacitante da humanidade até 2020. O transtorno depressivo afeta a química do cérebro, por meio de alterações na síntese de neurotransmissores, como a serotonina. Entretanto, as causas da depressão podem estar associadas a fatores genéticos, eventos traumáticos, estar frequentemente em um ambiente social nocivo e pressão psicológica no meio profissional.

Síndrome de Burnout

Distúrbio emocional caracterizado por sintomas de exaustão extrema, estresse e esgotamento físico, desencadeados por situações de trabalho desgastante, que demandam competitividade ou responsabilidade. Sua principal causa é o excesso de trabalho, cada vez mais comum em profissionais que atuam diariamente sob pressão.

Estresse

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), o estresse atinge 90% da população mundial. Aproximadamente 70% desse cenário está presente no cotidiano da população brasileira. O excesso de estresse pode gerar sintomas como dificuldade de concentração, alterações de memória, ansiedade, humor baixo e até mesmo depressão.

Como podemos mudar esse cenário e prevenir as doenças do século?

Com estratégicas que diminuam o estresse, a pressão no trabalho e que aumente a sensação de bem-estar e felicidade nas pessoas com possibilidade de desenvolver depressão.

  • Alimentação rica em alimentos que aumentem a produção de serotonina: chocolate 70% cacau, banana, nozes, castanhas.
  • Práticas de meditação e mindful eating para aprender a se desligar da rotina e se reconectar com o seu corpo, aprendendo a saborear os alimentos e controlar as emoções.
  • Manter a qualidade de sono como prioridade e o convívio social com amigos e familiares. Saia, se divirta, dê risada e vida intensamente!

FONTE: Informações | redeglobo.globo.com / Roberta Lara é nutricionista e colaboradora da página sobre nutrição “5 minutos de nutrição”

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password