Com salários atrasados, elenco do Fernandópolis recebe doação de torcedores

Na semifinal da quarta divisão do Paulista e com chance de acesso, time luta contra problemas financeiros e torcedores se mobilizam e arrecadam R$ 4 mil para ajudar o elenco.

Torcedores do Fernandópolis arrecadaram pouco mais de R$ 4 mil reais e doaram como premiação para o elenco e comissão técnica do clube pela campanha na Segundona do Paulista – equivalente à quarta divisão do campeonato estadual –. Júnior Bala, Potiguar, Talison – entre outros jogadores – e o treinador Júnior Paulista, receberam o dinheiro em mãos, na última quinta-feira.

O Fernandópolis está a uma vitória por dois gols de diferença, no confronto contra o Marília, no próximo domingo, às 10h, em Fernandópolis/SP, para conquistar o acesso para à Série A3 do Campeonato Paulista de 2020. A boa campanha do time dentro de campo não reflete os problemas enfrentados extracampo nesta temporada.

Entre os vários problemas, estão ônibus quebrado no trajeto para o jogo; greve dos jogadores que acusaram o ex-presidente de ameaça com arma de fogo; presidente e vice presos em operação da operação da Polícia Federal e o atraso nos pagamentos de jogadores, funcionários e comissão técnica. São quase dois meses e meio de salários atrasados.

Para premiar a campanha feita pelos jogadores mesmo diante das adversidades, um grupo de torcedores teve a ideia de juntar R$ 500 – que estavam separados para festas de aniversário do grupo –, e fizeram uma “vaquinha” para arrecadar mais dinheiro para doar ao elenco. O grupo ganhou ajuda de diversos empresários, médicos e outros torcedores da cidade.

Gilmar Fúria Gavioli foi o organizador da campanha. O comerciante de 59 anos é torcedor fanático do Fernandópolis e viu na vaquinha a oportunidade de premiar o elenco que não se abateu com os problemas enfrentados ao longo do ano.

– Estamos empenhados em ajudar os meninos que fizeram bonito no campeonato, mesmo com todos os problemas que aconteceram e independente do acesso ou não, gostaríamos de premiá-los porque gostamos demais do Fernandópolis e queremos que o time represente bem a nossa cidade – disse.

Para o presidente José Fernando Lemes da Silva, conhecido como Zé do Gás, a ajuda é mais que bem-vinda ao Fernandópolis, mas deixa claro que o dinheiro é um bônus e que os salários serão quitados em breve com ajuda dos empresários e da Federação Paulista de Futebol (FPF).

– Nós herdamos uma dívida muito grande da gestão passada. Hoje, o clube precisa de quase R$ 100 mil para quitar as dívidas trabalhistas com os funcionários, jogadores e comissão técnica. Estamos fazendo todo esforço possível para eles receberem em dia, mas estamos tentando com nossos empresários da cidade e com a Federação alguns recursos extras para nos ajudar a quitar uma boa parte o mais rápido possível – disse o presidente do Fefecê.

FONTE: Informações | G1/Gustavo Jesus

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password