Casa que atende moradores de rua onde frei morto por Covid-19 trabalhava tem dezenas de infectados

Frei Bruno tinha 36 anos e morreu no fim de semana em São José do Rio Preto/SP. Entidade fez testes em 90 assistidos; 31 deles deram positivo para coronavírus, diz gestor.

O frei de 36 anos que morreu no fim de semana com coronavírus atuava em uma casa que atende moradores em situação de rua em São José do Rio Preto/SP. Segundo a associação que cuida da Casa do Cireneu, o local será fechado e passará por uma esterilização depois que dezenas de assistidos tiveram resultado positivo para a Covid-19.

“A Casa do Cireneu passa, a partir desta segunda-feira (11), por uma esterilização. Deixaremos totalmente em dia para que um possível foco da doença seja destruído e para que possamos contribuir com Rio Preto”, afirma o Frei Francisco, responsável pela associação.

De acordo com a Associação e Fraternidade São Francisco de Assis na Providência de Deus de Jaci/SP, de 90 moradores de ruas da unidade em Rio Preto testados, 31 deram positivo para a Covid-19. No espaço, além de acomodação, são oferecidas refeições e atendimento social e psicológico.

De acordo com a instituição, outros 35 assistidos em outras unidades da região também deram positivo.

“A primeira atitude é o de enfrentamento, olhamos para frente e a medida foi o isolamento social. Todos os positivados estão em uma casa em Jaci, e nesta casa acolhemos e cuidamos com médicos, enfermeiros e equipe técnica. Os negativados foram para outra casa para fazer o isolamento social”, afirma o Frei Francisco.

De acordo com o frei, com o espaço da Casa do Cireneu completamente vazio vai ser possível fazer uma esterilização no ambiente: lavagem das paredes, do chão, os colchões serão retirados e colocados no sol para depois receber um produto químico.

“Os moradores com sintomas estão sendo levados para Jaci, em uma casa isolada. Todos se encontram assintomáticos ou com sintomas leves, como coriza e dor no corpo”, afirma o médico Guilherme Camargo.

O frei Bruno morreu na noite de sábado (9) em decorrência do novo coronavírus no Hospital de Base de Rio Preto. Segundo a diocese, ele não tinha nenhuma doença crônica como diabetes ou hipertensão, mas apresentava histórico de obesidade e já havia feito uma cirurgia bariátrica.

“Ele nos conheceu na região Amazônica, ingressou na nossa comunidade e nos últimos dias trabalhava na Casa do Cireneu. Ali percebi que ele não estava bem”, afirma o Frei Francisco.

Segundo a associação, os primeiros sintomas – febre alta, dor no corpo e falta de ar – começaram a aparecer no dia 23 de abril. Ele foi encaminhado para o hospital de Jaci e o caso se agravou.

O frei precisou ser transferido para o Hospital de Base de Rio Preto. Ele chegou em estado grave, recebendo oxigênio, ficando internado na UTI, mas não resistiu.

Em janeiro de 2018, o jovem Paulo de Campos Menezes ingressou na fraternidade Franciscana de Jaci e recebeu o nome de Bruno.

FONTE: Informações | g1.globo.com

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password