Atividade Física x Calor: Educador fala sobre os desafios da prática em altas temperaturas 

Em nossa cidade nos últimos dias, estamos enfrentando um período de “inverno” bastante controverso, que vem preocupando em relação à prática de exercício e comportamento sedentário não apenas de pessoas adultas, mas também de crianças e adolescentes. 

Antes de mais nada, precisamos deixar bem claro quanto a questão conceitual que norteia tanto o exercício físico como a atividade física, apesar de ambos os termos estarem muito bem relacionados e conectados, tanto um como o outro possuem conceitos completamente diferentes. No caso da atividade física, podemos conceituar como todo o tipo de atividade que fazendo no nosso cotidiano, como caminhar, varrer a calçada, ou seja, é toda a atividade motora que desempenhamos diariamente.

Já o Exercício Físico,  pode conceituado como toda a atividade planejada que executamos afim de se alcançar um objetivo, seja saúde, estética ou performance, ou seja, quando praticamos o exercício devemos levar em consideração que este, possui um planejamento (periodização), onde ocorre o controle de carga, volume, frequência entre outras variáveis que irão garantir que a sua prática garanta o objetivo final.  

Em nossa cidade nos últimos dias, estamos enfrentando um período de “inverno” bastante controverso e que vem preocupando em relação à prática de exercício e comportamento sedentário não apenas de pessoas adultas, mas também de crianças e adolescentes.  

Realizar exercícios ou atividade física em espaços abertos nesses períodos pode ser prejudicial à saúde, acarretando malefícios que com toda a certeza irão superar os benéficos. Entretanto cabe ressaltar que não podemos usar desse argumento para não nos exercitarmos, mesmo com esse clima a prática pode ser realizada em academias, studios entre outros espaços que sejam fechados e climatizados, o que contribuirá para que os efeitos negativos do calor sejam de fato minimizamos, obviamente que essa prática seja direcionada por um Profissional de Educação Física. 

Um outro ponto muito importante é a ingesta de nutrientes ao longo do dia, a reposição de água por exemplo é fundamental não só durante a prática de exercícios físicos mas durante o dia todo, principalmente nesses períodos de temperaturas tão elevadas, em relação à quantidade de água precisamos levar em consideração o peso, idade e até mesmo nível de treino em que o indivíduo se encontra, por exemplo atletas chegam a consumir mais 10l por dia dependendo da modalidade esportiva, ou seja, cada um possui uma quantidade individual que deve ser consumida ao logo do dia, segundo o ACSM (American College of Sports Medicine), deve ser de 30 a 35ml de água por quilo de peso (isso para jovens e adultos), já idosos essa quantidade pode ser menor entre 20 e 30ml por quilo de peso corporal. Lembrando que refringentes afetam drasticamente o processo de hidratação, e contribuem significativamente para acelerar o processo de desidratação principalmente em crianças e idosos. 

Prof. Valter Mariano dos Santos Júnior 

  • Graduado em Educação Física;  
  • Pós-graduação em Fisiologia do Exercício; 
  • Mestrado em Exercício Físico na promoção da Saúde (UNOPAR-PR); 
  • Doutorando em Ciências Fisiológicas pela UFSCar.  
  • Docente do Curso de Educação Física da UNIFEV, Colégio UNIFEV; Pesquisador na área de Educação Física. 
  • E atua como personal trainer em Votuporanga. 

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password