Após provocar aborto mulher joga feto em terreno

Mãe de duas crianças, moradora de Guapiaçu alega que pai não iria assumir filho

A mulher que jogou uma criança recém-nascida em um terreno baldio, contou para a polícia que provocou um aborto na última segunda-feira (05/07/2021), em Guapiaçu. Ela se apresentou na noite de ontem na Polícia Militar da cidade.

A mulher, de 26 anos, teria contado que estava grávida de 7 meses e que já possui dois filhos, um de 9 e outro de 3 anos, sendo que o pai da criança não iria assumir o filho.

Disse que no dia 28, foi até São José do Rio Preto e comprou comprimidos abortivos no valor de R$ 300,00. Na última segunda (05/07), a jovem contou que por volta da 1h00 tomou os medicamentos e por volta das 17h00 abortou a criança, onde aproveitou que estava sozinha em sua residência, colocou o feto no interior de um saco plástico, pegou sua filha de três anos e foi até um seringal próximo e abandonou o bebê naquele local.

Para os policiais ela alegou que não teve ajuda de ninguém para realização do aborto. A mãe dela, que a acompanhou até a Polícia Militar, contou que, ao chegar do trabalho, soube que encontraram um feto no seringal e questionou a filha a respeito, onde ela acabou confessando que era o filho que ela estava esperando.

Em seguida a mãe então tomou a decisão de levar a filha até a base da Polícia Militar de Guapiaçu, de onde foi conduzida até a Central de Flagrantes de Cedral.

O delegado de plantão decidiu ouvi-la e libera-la. A jovem foi encaminhada para o Instituto Médico Legal (IML) de Rio Preto, onde vai passar por exames. Ela vai responder em liberdade pelo crime de aborto.

(Luiz Aranha – Gazeta Interior)

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password