A melhor maneira de se exercitar no inverno 

Durante o verão, a maioria das pessoas acha mais fácil se dedicar a exercícios físicos, seja nadando, correndo, ou caminhando sob o sol para manter o corpo bonito e saudável. Mas aí o horário de verão termina e sair da cama para correr parece mais difícil e, ao cair da noite, o cobertor parece muito mais atraente do que uma aula de spinning. 

Os meses de inverno podem ser difíceis para a rotina de exercícios físicos de algumas pessoas. Um estudo realizado pela Universidade Estadual do Oregon acompanhou o caso de um homem de cerca de 30 anos em sua rotina de atividades e descobriu que, enquanto nos meses de verão o sujeito se mantinha mais ativo, nos meses mais frios sua frequência de exercícios baixava consideravelmente. Segundo a pesquisa, os níveis de atividade da maioria das pessoas flutua, em grande parte, por conta de fatores ambientais, sendo muito mais fácil manter-se ativo quando está quente. 

Exercitando-se no frio 

A maioria das pessoas que desiste dos exercícios no inverno pode não estar se dando tempo suficiente para se acostumar. Do mesmo jeito que o corpo necessita adaptar-se quando se pratica atividade física em dias mais quentes, o mesmo acontece com temperaturas mais baixas.  

Para se aclimatar e aproveitar melhor as sessões de exercício durante o inverno, a primeira dica é se aquecer antes de sair de casa, como nos explica o site VcEmForma. Fazer de cinco a dez minutos de exercícios aeróbicos de baixo nível, como correr ou saltar, fará com que o corpo se aqueça. Dessa forma, ele já estará quente ao sair de casa. Vestir-se corretamente também pode ajudar, usando sempre camadas de roupa que possam ser removidas à medida que a temperatura do corpo aumenta. 

Alternativas às academias 

Algumas pessoas adoram frequentar academias e, por isso mesmo, não são muito afetadas pelo clima. No entanto, a escuridão da manhã e do começo da noite pode tirar a motivação até mesmo daqueles que não se exercitam ao ar livre.  

Nesses casos, a recomendação é ter alguns aparelhos em casa, como cintas elásticas e pesos, para utilizar quando o frio apertar e a preguiça de sair de casa bater. Ao exercitar-se em casa, é importante que a sessão seja dinâmica e divertida para evitar o tédio. Vídeos do Youtube e aplicativos de exercícios podem ajudar.  

Malhar com amigos costuma ser um bom incentivo na hora de sair de casa. Mesmo quem costuma se exercitar sozinho pode usar da ajuda de um parceiro de treino para a motivação. Reconfigurar a agenda de treinos é outra solução possível. Se o frio e a escuridão são desanimadores, talvez seja melhor se exercitar na hora do almoço para fugir de situações nas quais a preguiça possa vencer.  

Haverá dias em que o frio vencerá e o importante é não desanimar por conta de um dia sem exercícios. Talvez seja necessário readaptar a rotina e passar a se exercitar de cinco para três vezes na semana. Alinhar expectativas é importante para evitar frustrações e para conseguir manter um ritmo de treino, ainda que menos intenso que antes.  

Estudos mostram que diminuir o número de dias de atividades físicas não é prejudicial desde que a intensidade e o tempo de exercícios sejam mantidos. Por exemplo, no início da década de 1980, pesquisadores da Universidade de Illinois, em Chicago, fizeram 12 praticantes de exercício pedalarem durante 40 minutos por dia, seis dias por semana, com intensidade moderadamente alta.  

Após 10 semanas, essa frequência foi reduzida para dois ou quatro dias, embora mantivessem o mesmo ritmo e duração do exercício. Quando testados outra vez, 15 semanas mais tarde, todos os praticantes mantiveram a mesma capacidade aeróbica de quando se exercitavam seis dias por semana. 

0 Comentários

Deixe um Comentário

três × cinco =

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password