Veja como fica o noroeste paulista após Estado anunciar fase vermelha a partir de sábado

Veja como fica o noroeste paulista após Estado anunciar fase vermelha a partir de sábado

Cidades do noroeste paulista irão regredir para a fase vermelha do Plano São Paulo a partir de sábado (6), de acordo com o anúncio feito pelo estado e é válido para todas as cidades paulistas até 19 de março (veja abaixo o que muda).

Os municípios da área de cobertura do G1 fazem parte do Departamento Regional de Saúde (DRS) de Rio Preto, que estava na fase laranja. A região também tem cidades que integram os DRS de Araçatuba e Barretos, que antes estavam elencados nas fases amarela e vermelha, respectivamente.

Esta é a 24ª classificação do plano anunciada pelo governador de São Paulo, João Doria (PSDB). A fase vermelha estabelece que apenas serviços essenciais podem funcionar, e restringe o funcionamento de comércios, bares e restaurantes por meio de delivery ou drive-thru.

O que fica fechado com a fase vermelha

 

  • Comércio de rua e shoppings
  • Bares e restaurantes (presencialmente)
  • Venda de bebidas alcoólicas depois das 20h
  • Salões de beleza, cabeleireiros e similares
  • Academias, centros esportivos e clubes sociais
  • Aulas presenciais em faculdades, com exceção dos cursos superiores da área de saúde
  • Parques e espaços públicos
  • Cinemas, teatros, salas de espetáculos, museus, galerias e bibliotecas
  • Eventos e convenções

 

Atividades liberadas na fase vermelha

 

  • Saúde: hospitais, clínicas, farmácias, clínicas odontológicas, lavanderias e estabelecimentos de saúde animal;
  • Alimentação: supermercados, hipermercados, açougues e padarias, lojas de suplemento, feiras livres (diurnas e noturnas). É vedado o consumo no local;
  • Bares, lanchonetes e restaurantes: serviços de entrega (delivery) e que permitem a compra sem sair do carro (drive-thru). Válido também para lojas em postos de combustíveis; Há proibição de vendas de bebidas alcoólicas depois das 20h.
  • Igrejas: permitido o atendimento presencial, restrito até às 20h, e com 30% da capacidade.
  • Abastecimento: cadeia de abastecimento e logística, produção agropecuária e agroindústria, transportadoras, armazéns, postos de combustíveis e lojas de materiais de construção;
  • Logística: estabelecimentos e empresas de locação de veículos, oficinas de veículos, transporte público coletivo, táxis, aplicativos de transporte, serviços de entrega e estacionamentos;
  • Serviços gerais: lavanderias, serviços de limpeza, hotéis, manutenção e zeladoria, serviços bancários (incluindo lotéricas), serviços de call center, assistência técnica de produtos eletroeletrônicos e bancas de jornais;
  • Segurança: serviços de segurança pública e privada;
  • Comunicação social: meios de comunicação social, inclusive eletrônica, executada por empresas jornalísticas e de radiodifusão sonora e de sons e imagens;
  • Construção civil, agronegócios e indústria: sem restrições.

Toque de restrições

 

Para tentar reduzir indicadores da Covid-19, como casos graves, mortes e ocupação dos leitos de UTIs, o estado manteve o toque de restrições no período entre 20h e 5h. De acordo com o governo, haverá fiscalizações, por meio de força-tarefa, para entender o contexto de deslocamento e evitar aglomerações. Não foi esclarecido o que será feito com o cidadão que desrespeitar a medida.

A força-tarefa será composta pela Polícia Militar, Procons e vigilâncias sanitárias. De acordo com o Centro de Contingência da Covid-19 no Estado, as denúncias sobre descumprimento podem ser feitas pela população pelo telefone 0800-771-3541.

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password