UTI Neonatal da Santa Casa de Votuporanga completa 14 anos

O nascimento é sempre um momento extraordinário. O primeiro choro, a primeira mamada. O começo de uma nova vida, no entanto, nem sempre ocorre exatamente da maneira como esperávamos. Às vezes, o bebê pode precisar de cuidados de saúde especiais.
É para situações assim que a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal da Santa Casa de Votuporanga existe há 14 anos. A Unidade está entre as melhores do país e é referência na região Noroeste paulista no atendimento do recém-nascido de alto risco, prematuros, gemelares ou que necessite de cuidados especiais.
Durante todo o tempo que o neném estiver na Instituição, uma equipe multidisciplinar, formada por neonatologistas, enfermeiros, fisioterapeutas, nutricionistas, fonoaudiólogos irão acompanhá-lo para analisar e reavaliar diariamente o tratamento de maneira rápida e segura.
As médicas são: Dra. Lara Galvani Greghi – responsável técnica, Dra. Caroline Amaral Gouveia, Dra. Andressa Moura, Dra. Cristiane Faria, Dra. Ariele Daiana Fazzio, Dra. Maria de Fátima Pires Totti e Dra. Carla Sidiley Roveri da Silva.
Além deste time de peso, a estrutura é ímpar, aperfeiçoando ainda mais o serviço com qualidade e humanização dos atendimentos. A unidade possui 7 leitos para o Sistema Único de Saúde, SUS e 3 para convênios e particulares.
A média de atendimento mensal é 15 bebês e a média anual de 180 recém-nascidos. Além dos pequenos pacientes, os familiares ficam bom tempo na unidade, respeitando as normas da COVID-19. “Torna-se imprescindível a interação e comunicação entre a equipe e os pais para que compreendam a situação em que a criança se encontra, suas necessidades e possibilidades, as normas e rotinas da unidade. Os pais fazem parte do nosso time. Toda esta participação é muito importante para o atendimento, contribuindo para a formação de laço de afeto e ensinando a mãe para o cuidado com a criança”, complementou Dra. Lara Galvani Greghi, RT da UTI Neonatal.
Para as mamães que não residem em Votuporanga, o Hospital disponibiliza acomodações para aquelas que não tem onde ficar durante a internação.  “É um grande diferencial oferecermos essa possibilidade, de forma gratuita, pensando nos benefícios para o paciente e em como esta relação sai mais fortalecida”, destacou.

Método Canguru

E não tem como falar de humanização, sem lembrar do método Canguru, modelo de assistência ao recém-nascido prematuro e sua família, internado na UTI Neonatal. “Nele é estimulada a presença dos pais na unidade neonatal com o livre acesso e a participação nos cuidados com o filho. Estes devem ser individualizados, respeitando o sono e o estado comportamental do recém-nascido. O pai e a mãe são orientados a tocar o filho e a realizar a posição canguru (contato pele a pele) precocemente, contribuindo para melhora do vínculo com o bebê, aumento no ganho de peso, diminuição dos dias de internação”, explicou.

Seguem outros diferenciais:
•    Assistência ao aleitamento materno, com uma equipe especializada na assistência de mães e recém-nascidos em situações especiais;
•    Banco de leite, que realiza a coleta, congelamento e controle de qualidade, garantindo o fornecimento de leite materno em condições ideais. O leite coletado da mãe é destinado apenas ao próprio filho(a);
•    Preparo para a alta, com orientação in loco dos pais capacitando para cuidar do recém-nascido que necessite de cuidados especiais.
O provedor da Santa Casa de Votuporanga, Luiz Fernando Góes Liévana parabeniza o serviço. “A UTI Neonatal é um setor fundamental para nosso Hospital e promove batalhas em prol da vida desses bebês. É um trabalho belo, que busca aproximar a família, de forma humanizada e acolhedora. Parabenizo a missão que é realizada por essa equipe, as vidas que já foram salvas e pela luta e cuidados, mostrando um verdadeiro gesto de doação”, disse.

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password