São Paulo sedia reunião do Conselho Superior do Agronegócio

Encontro de especialistas e líderes do setor foi realizado nesta segunda (7), com discussões sobre desafios e oportunidades.

Nesta segunda-feira (7), a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) sediou a reunião do Conselho Superior do Agronegócio (Cosag), que debateu a agenda positiva para o setor. O secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado, Gustavo Junqueira, participou do evento ao lado de outras autoridades, como o presidente do Banco Santander, Sérgio Rial, e o economista José Roberto Mendonça de Barros.

Também participaram da reunião o secretário-adjunto de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, José Angêlo Mazzilo Junior, o ex-ministro da Agricultura Roberto Rodrigues e o presidente do Cosag, Jacyr da Silva.

A reunião destacou o agronegócio brasileiro, em que os palestrantes puderam abordar o cenário atual do setor, os principais desafios da atualidade, como trabalhar para superar os problemas e alcançar um patamar mais próspero para o agro nacional.

O secretário Gustavo Junqueira demonstrou o apoio da pasta na área e salientou que o agro é o setor da economia mais privado. “O Estado tem que participar o mínimo possível da vida do setor agro. Temos que lutar para que ele seja 100% privado. Assim, os produtores serão donos de seus respectivos futuros”, enfatiza.

Tecnologia

O presidente do Banco Santander, Sérgio Rial, defendeu prioritariamente a importância das instituições financeiras para facilitar a forma com que são feitos os pagamentos no agronegócio. “A arquitetura tecnológica pode ser feita via blockchain, que nada mais é do que uma forma de organizar dados armazenados por blocos interligados, permitindo uma capacidade de proteção de dados impressionante e uma agilidade extraordinária”, ressalta.

“Nós, as instituições financeiras, temos a obrigação, além de oferecer dinheiro competitivo, de ser motores e arquitetos da mudança na estrutura de pagamentos no agronegócio. Isso é produtividade e velocidade”, completa.

José Angêlo Mazzilo Junior observou algumas propostas de regulações por parte do Ministério da Agricultura e Pecuária no sentido de melhorar o acesso, aumentar a oferta de crédito e reduzir os custos financeiros aos produtores.

O economista José Roberto Mendonça defendeu uma revolução completa na infraestrutura do agronegócio brasileiro, por meio da modernização de processos criados antigamente e da desburocratização da legislação.

O último a ministrar palestra foi o Gilson Finkelsztain, presidente da B3, a maior bolsa de valores da América Latina, que falou sobre a atuação dos setores do agronegócio no mercado financeiro.

FONTE: Informações | Portal do Governo de SP

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password

Você não pode copiar o conteúdo desta página