Santa Casa realiza procedimento cardíaco inédito

Equipe da Hemodinâmica fez fechamento do Forame Oval, que consiste na persistência de uma comunicação entre os átrios esquerdo e direito do coração.

A Santa Casa de Votuporanga realizou um procedimento inédito nesta sexta-feira (27/9). A equipe de Hemodinâmica fez o fechamento do Forame Oval Patente (FOP), de um paciente que sofreu um AVC (derrame cerebral) recentemente.

O pequeno buraco que divide os dois átrios foi corrigido, sem a necessidade de cirurgia aberta. O procedimento ocorreu dentro da Hemodinâmica e durou aproximadamente uma hora.

Participaram da intervenção os médicos: Dr. José Guilherme Rodrigues de Paula, Dr. André Bodini e Dr. Maximiliano Lacoste, o anestesista Dr. Newton Alexandre Cruciol, além de enfermeiras e técnicas de enfermagem da instituição. “Durante a nossa vida dentro do útero, o sangue passa diretamente do lado direito para o lado esquerdo do coração sem atravessar os pulmões, já que nesta fase da vida não respiramos ar ambiente. Após o nascimento, essa comunicação na maioria das vezes se fecha espontaneamente em algumas horas. Quando isso não acontece, em algumas situações pontuais, podem ocorrer eventos isquêmicos, principalmente cerebrais”, explicou Dr. José Guilherme.

Ele contou que, de acordo com estudos, de 10% até 20% da população possui o Forame Oval Parente, entretanto só tem indicação de ser abordado cirurgicamente quando este é responsável pelo evento embólico. “É feita uma avaliação do laboratório de Hemodinâmica com auxílio de ecocardiografia. Usamos uma prótese cardíaca para fechar um defeito no septo atrial do paciente, e a colocamos por meio de um cateter, ou seja, apenas com uma punção de uma veia por agulha, sem necessidade de cirurgia aberta”, complementou.

O médico destacou a importância do procedimento. “Evita que coágulos atinjam circulação cerebral e de outros órgãos, prevenindo eventos sérios que podem causar restrição na qualidade de vida e até mesmo óbito”, afirmou.

Para o Dr. José Guilherme, a cirurgia é pioneira na Santa Casa e abre possibilidades para que outros pacientes possam ser tratados da mesma forma. “No tratamento endovascular realizado por cardiologistas especializados em Hemodinâmica, o FOP é corrigido por cateterismo, com a colocação de uma prótese endovascular, sem a necessidade de cirurgia aberta do coração”, frisou.

O provedor da Instituição, Luiz Fernando Góes Liévana, enalteceu o setor de Hemodinâmica. “Temos profissionais experientes e qualificados, com a realização de diversos exames e procedimentos cardiológicos desde ecocardiogramas, cateterismos e angioplastias, além de cirurgias cardíacas. Este fechamento de Forame só veio coroar a excelente assistência prestada por nosso Hospital, sempre em busca de técnicas menos invasivas e que promovam mais qualidade de vida”, finalizou.

0 Comentários

Deixe um Comentário

treze − um =

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password