Região: Santa Casa começa a dispensar funcionários e médicos exclusivos da ala Covid-19

A Santa Casa disse que a medida está sendo tomada diante do fim dos recursos recebidos do Governo Federal, seja por transferências diretas, ou emendas parlamentares e transferências municipais.

O Hospital recebeu para o enfrentamento da pandemia, desde o mês de abril o total de R$5.212.522,29 e foram gastos até outubro R$4.106.535,56. O Saldo restante de R$1.105.986,73 será suficiente até o final de 2020, segundo o hospital, e por isso a necessidade de dispensar os profissionais contratados para atuar a frente da enfermaria e da UTI Covid 19 porque os governos ainda não sinalizaram nenhuma projeção de enviar recursos financeiros para os hospitais a partir de janeiro.

Os gastos com os Profissionais de Saúde (enfermagem e suporte) desde maio foram de R$189.572,96, com os plantões médicos R$831.668,41 e na fisioterapia da ala Covid os gastos foram de R$15.000,00, totalizando R$1.036.241,37.

Como fica o atendimento aos pacientes em janeiro de 2021?

Esta é a pergunta que a direção do hospital ainda não conseguiu responder, pois em consulta a DRS – Diretoria Regional de Saúde de Rio Preto ainda não há previsão orçamentária do Governo de São Paulo nem a União para o início do ano vindouro.

A direção do Hospital deverá se reunir com o Prefeito eleito Evandro Mura e sua equipe para buscar soluções, inclusive fazer gestões junto ao Governo Federal que até agora não credenciou os cinco novos leitos de UTI que entraram e funcionamento durante a pandemia, mas que serão encerrados após o dia 31 de dezembro.

Com a ausência de profissionais a ala da enfermaria também será encerrada, e a alternativa de atendimento ficará para as clínicas médicas permanentes do Hospital, mas para isso deverá haver um diálogo com os profissionais do corpo clínico, se eles estarão “dispostos” a atender pacientes com Covid 19.

Uma coisa é certa, o vírus não tem data para deixar de infectar os brasileiros e os usuários do sistema de saúde de Santa Fé do Sul e, em janeiro ainda haverá a necessidade de socorro médico aos pacientes e estes não poderão ficar sem acolhimento, principalmente do Hospital. Então é necessário que o Estado e a União encontrem a saída para os Hospitais filantrópicos, caso de Santa Fé do Sul, a menos que as autoridades constituídas deste país não querem cuidar da saúde dos brasileiros.

Uma informação que está sendo checada junto a equipe econômica do atual governo municipal, se há algum saldo nas contas da prefeitura para enfrentamento ao Covid que ainda não foi utilizado, caso exista algum recurso, se estes valores poderão ser repassados para a Santa Casa ainda no mês de dezembro. Até o fechamento desta reportagem a Prefeitura ainda não havia confirmado se de fato há saldo em conta dos recursos para enfrentamento da Covid 19 no município.

Eleições para Provedoria 

Já foi publicado o prazo para inscrições de chapas para concorrer a Provedoria da Santa Casa de Misericórdia de Santa Fé do Sul. O Prazo vai até o final de janeiro, e para concorrer ao cargo é preciso pertencer a irmandade e estar em dia com a contribuição mensal. O atual Provedor José Biscassi que já está no segundo mandato e não confirmou se pretende continuar a frente do Hospital. O mandato do próximo provedor vai até 2023.

 

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password