Polícia de São Paulo analisa suspeita de manipulação em Barretos x Linense pela Série A3

Jogo com dois pênaltis e gol contra no último lance gera alerta em empresa de monitoramento de apostas parceira da FPF.

A Drade (Delegacria de Repressão aos Delitos de Intolerância Esportiva) analisa uma suspeita de manipulação de resultado na vitória do Linense sobre o Barretos por 4 a 0, pela Série A-3 do Campeonato Paulista, disputada na última sexta-feira, em Barretos/SP.

O delegado César Saad solicitou à Federação Paulista de Futebol o relatório da partida. A SportRadar, empresa parceira da FPF que monitora movimentações em bolsas de apostas, já apontou a partida como suspeita.

O Linense abriu 3 a 0 no placar, jogando como visitante, com dois gols de pênalti – um cometido por Fabrício e outro por Deriky.

O quarto gol foi contra, marcado por Roberth, aos 49 minutos do segundo tempo, segundo a súmula – no documento, a arbitragem não aponta nenhuma irregularidade e cita apenas um atraso no início da partida por falta de ambulância no estádio.

O lance do último jogo está circulando em aplicativos de mensagens. Ele mostra Roberth, do Barretos, cometendo um erro dentro da própria área numa batida de tiro de meta em que a bola sobra limpa para um atacante rival.

O Linense não aproveita, mas consegue um escanteio. Na cobrança, o mesmo Roberth, sozinho, manda de ombro, aparentemente, contra o próprio gol.

O jogo se deu na 12ª rodada da A-3, a primeira da retomada do torneio após a paralisação causada pela pandemia do novo coronavírus. O Barretos ocupa apenas a 12ª posição, com 13 pontos, perto da zona de rebaixamento.

O clube vive uma crise financeira e, em abril, o elenco reclamou publicamente de atraso nos salários e ameaçou não entrar em campo quando o campeonato fosse reiniciado.

Todos os jogadores que protestaram já deixaram o clube. O grupo foi remontado pela diretoria para o reinício da Série A3.

O presidente do Linense, Leandro Assato, disse não ter notado nenhuma intenção dos jogadores do Barretos em manipular o resultado.

– Não escutei nada a respeito. Fomos lá e fizemos nossa parte. Ganhamos o jogo da maneira como se apresentou. Achei um time fraco, um time remontado devido aos problemas que tiveram com jogadores de idade avançada para a divisão e com pouco tempo de treinamento – me falaram 20 dias -, onde fisicamente estavam entregues – afirmou o dirigente.

A reportagem procurou representantes do Barretos, mas eles não foram encontrados.

A Federação Paulista de Futebol informou que a Comissão de Integridade já está investigando o caso e também solicitou todos os relatórios da partida à SportRadar.

FONTE: Informações | globoesporte.globo.com

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password