PM encontra ‘arsenal de guerra’ e mais de 600 kg de pasta base de cocaína em Guarujá

Drogas e armas foram encontradas dentro de oficina mecânica. Um homem foi detido.

Policiais militares do 2º Batalhão de Ações Especiais de Polícia (Baep) apreenderam cerca de 600 kg de pasta base de cocaína e armamento pesado, de uso restrito, durante uma operação em Guarujá, no litoral de São Paulo. Segundo apurado pelo G1 nesta quinta-feira (18), um homem foi detido por tráfico de drogas e porte ilegal de armas.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, a operação teve início por meio da abordagem de um grupo de pessoas em frente a uma oficina mecânica na Rua Álvaro Leão Carmelo, no bairro Jardim Boa Esperança, por volta das 21h30 desta quarta-feira (17). Os policiais teriam sentido um forte cheiro de maconha, mas não encontraram nada com os homens. A equipe policial percebeu, então, que o odor vinha de dentro do estabelecimento.

Um dos homens abordados, de 31 anos, informou à equipe policial que seria o proprietário da oficina. Ao ser questionado sobre o cheiro, ele entrou em contradição e acabou confessando que guardava drogas e armas dentro do estabelecimento. De acordo com o relato à Polícia, ele receberia o pagamento de R$ 20 mil pelo serviço, mas não tinha informações sobre o contratante.

No estabelecimento, os policiais militares encontraram 647 kg de cocaína embaladas em malas de viagem, prontas para a distribuição. Além disso, também foram encontrados três fuzis, calibres 556, 762 e 223 e uma metralhadora calibre .30. De acordo com a Polícia Militar, todas as armas encontradas são de uso restrito das Forças Armadas.

Na oficina mecânica também foram apreendidas 312 munições, quatro carregadores, um tripé de sustentação, lacres para contêiner e uma fita para acondicionamento de munição calibre 30.

O proprietário do local afirmou que os outros homens do grupo não sabiam sobre as drogas e as armas. Ele foi detido e indiciado por tráfico de drogas e posse ilegal de arma de fogo na Delegacia Sede de Guarujá. Os outros homens do grupo foram qualificados como testemunhas.

Os entorpecentes e todo o armamento foram apreendidos e solicitados exames ao Instituto de Criminalística (IC), assim como ao Médico Legal (IML).

FONTE: Informações | g1.globo.com

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password