Pais de crianças que teriam sido dopadas em creche de Votuporanga começam a ser ouvidos pela polícia 

O CEMEI Prof. Valter Peresi continua funcionando normalmente. A Prefeitura informou que ainda não foi notificada oficialmente sobre a abertura do inquérito pela Polícia Civil.  

Nesta quinta-feira (2), os pais das crianças que teriam sido dopadas na Creche Municipal Valter Peresi, no bairro Vila Paes, em Votuporanga/SP, começaram a ser ouvidos pela Polícia Civil. 

Mais três pais denunciaram que os filhos teriam sido dopados na creche. Até o momento, são nove casos denunciados desde outubro do ano passado. Todas as crianças são da mesma escola. Um advogado está recolhendo os prontuários médicos das crianças que foram hospitalizadas para juntar no processo.

Caso

Um laudo emitido pela Polícia Científica de São Paulo confirmou que um bebê de 11 meses foi dopado com um calmante forte – medicamento “clonazepam”. Se trata de uma substância tarja preta vendido exclusivamente com receita médica. 

A família procurou a DDM (Delegacia de Defesa da Mulher) e a Polícia Civil está investigando o caso. Mais de 20 pessoas já foram ouvidas pelos investigadores.

O CEMEI Prof. Valter Peresi continua funcionando normalmente. A Prefeitura informou que ainda não foi notificada oficialmente sobre a abertura do inquérito pela Polícia Civil. 

O que diz à Prefeitura  

Em nota, a Prefeitura de Votuporanga diz que: “É importante afirmar que nenhum medicamento é administrado nas escolas municipais para crianças matriculadas, com exceção daquelas que possuem receita médica e os pais ou responsáveis enviem a medicação junto com a receita informando horário e dosagem do remédio a ser ofertado.   

Com relação à denúncia, no final do ano passado, a Secretaria Municipal da Educação foi procurada pelos pais de uma criança, apresentando Boletim de Ocorrência. A Secretaria relatou o caso à Procuradoria Geral do Município. No entanto, na época, não havia resultado de exames médicos ou qualquer outro material com embasamento legal que determinasse providências administrativas. Mesmo assim, a equipe gestora da Secretaria da Educação realizou orientações diversas sobre o tema com educadores, técnicos e profissionais das escolas municipais.   

Vale ressaltar que até o momento, a Secretaria não foi notificada quanto à abertura de inquérito.” 

0 Comentários

Deixe um Comentário

um × quatro =

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password