Outubro Rosa: médica do SanSaúde ressalta diagnóstico precoce

Dra. Gabriela Trindade deu dicas de prevenção, fatores de risco e sintomas.

Outubro chegou e, com ele, a campanha Outubro Rosa! O SanSaúde quer incentivar você a cuidar da sua saúde e dar atenção para aquele que é o câncer mais comum entre mulheres no Brasil e no mundo: o de mama.

No país, segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), para 2019, foram estimados 59.700 casos novos, o que representa uma taxa de incidência de 51,29 casos por 100 mil mulheres. É a primeira causa de morte de câncer, sendo que o Sul e o Sudeste são as regiões que apresentam as maiores taxas de mortalidade, com 15,26 e 14,56 óbitos/100 mil.

A médica ginecologista e mastologista, Dra. Gabriela Trindade, explicou a importância da campanha. “É um mês que serve para conscientização em relação a fazer mamografia, a principal prevenção”, contou.

Fatores de risco
Dra. Gabriela destacou os principais fatores de risco da doença: idade (a partir dos 50 anos), sexo feminino (apenas 1% acomete homens), uso de reposição hormonal, histórico familiar (principalmente em casos de mãe, irmã e avó com câncer de mama), menarca precoce (menstruação antes dos 12 anos) e menopausa tardia (após os 55 anos). “Também devemos ficar atentos quando a mulher nunca engravidou e nem amamentou, pois o aleitamento materno protege. Além disso, há situações ambientais como sedentarismo, obesidade, uso de bebida alcoólica e tabagismo”, disse.

Sintomas
O principal sintoma é o aparecimento de nódulos. “Mas também há saídas de secreção pelo mamilo, vermelhidão, retração de pele e escamação. Ao apresentar estas situações, deve-se procurar o médico”, afirmou.

Prevenção
A dra. Gabriela ressaltou que a mamografia deve ser feita anualmente, na faixa etária dos 40 aos 70 anos, de acordo com a Sociedade Brasileira de Mastologia. “Já o Ministério de Saúde recomenda que seja a cada dois anos. O ideal é realizar frequentemente”, disse.
A profissional orientou quanto ao autoexame. “Deve ser feito após 10 dias da menstruação, durante o banho. As mulheres realizam movimentos circulares na mama e existem estatísticas de que 90% delas descobrem com este método”, complementou.
Para os fatores ambientais, são necessárias alimentação saudável e prática de atividades físicas. “Devemos evitar álcool e tabagismo”, contou.

Cura
A médica ressaltou a importância do diagnóstico precoce. “A chance de cura é de 90 a 99%, por isso tão importante a mamografia”, finalizou.

0 Comentários

Deixe um Comentário

5 − dois =

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password