Mulher é presa por tentativa de homicídio após jogar óleo fervendo no marido

Ficou irritada por ter sido chamada a atenção por deixar resto de comida no prato; esperou ele dormir para atacá-lo

Uma vendedora de 21 anos, moradora no bairro Jardim Novo Paraíso, em Araçatuba (SP), foi presa no final da noite de quarta-feira (22) por tentativa de homicídio. Ela é acusada de jogar óleo fervendo sobre o companheiro dela, enquanto ele dormia. Vítima teve ferimentos graves.

Segundo a polícia, o caso aconteceu por volta das 23h, na residência do casal, na rua Barão do Triunfo, e a própria investigada que comunicou a Polícia Militar.

Quando os policiais chegaram ao imóvel, o borracheiro de 24 anos era atendido pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência). Segundo a equipe, ao ser colocado na ambulância foi possível ver que ele tinha queimaduras no rosto, pescoço, cabeça, tórax, costa e nos dois braços.

A investigada estava no quintal da residência, segurando o filho no colo. Segundo a polícia, ela contou que após o jantar deixou resto de comida no prato e o companheiro dela a teria chamado de “porca e lambona”.

Briga

A vendedora disse que mais tarde, quando os dois já estavam na cama, ela passou a empurrá-lo, mandando que fosse embora da casa. Segundo a investigada, o borracheiro teria reagido, passando a agredi-la com tapas e puxões de cabelo. Por isso, ela disse que iria matá-lo.

Aproveitando que o borracheiro dormiu, a mulher foi a cozinha da casa, pegou uma panela, colocou óleo de cozinha e deixou no fogo por aproximadamente 15 minutos. Em seguida, ela retornou ao quarto e enquanto o companheiro dormia, despejou o óleo quente sobre o corpo dele, provocando as queimaduras.

A própria jovem acionou a polícia e permaneceu em casa aguardando o socorro ao companheiro, que foi levado para a Santa Casa.

Ferimentos

Os policiais que fizeram o atendimento à ocorrência foram informados pelo hospital que a vítima havia sofrido queimaduras de 2º grau e precisou ser intubada, por isso não pode dar a versão dele dos fatos. Em contato com familiares do borracheiro, eles foram informados que o paciente seria transferido para um hospital especializado em tratamento de queimados.

A mulher foi apresentada no plantão policial, sem a necessidade de algemas, e teve a prisão confirmada pelo delegado plantonista. Após o registro da ocorrência ela seria encaminhada ao CDP (Centro de Detenção Provisória) de Tupi Paulista.

Hojemais.com.br

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password