Mãe de recém-nascido abandonado atrás de arbusto se apresenta à polícia

Mulher foi até a delegacia de Mirassol/SP, mas presta depoimento na DDM (Delegacia de Defesa da Mulher) de São José do Rio Preto/SP. Criança de cerca de 15 dias foi levada para hospital após o resgate.

No início da tarde desta terça-feira (5), a mãe do recém-nascido que foi encontrado abandonado atrás de um arbusto em uma praça no bairro Alto Rio Preto, em São José do Rio Preto/SP, se apresentou à polícia.

De acordo com as informações da Polícia Civil, ela foi até a delegacia de Mirassol/SP e, em seguida, foi transferida para a DDM (Delegacia de Defesa da Mulher) de São José do Rio Preto/SP, onde presta depoimento.

É a DDM de Rio Preto que investiga o caso pelo fato de o bebê ter sido encontrado na cidade. O menino foi localizado na madrugada de segunda-feira (4), dentro de um bebê conforto, em uma praça na Rua Dr. Raul de Carvalho.

Por volta das 2h de segunda, de acordo com a polícia, uma mulher ligou informando sobre a localização do bebê e que teria passado pelo local. Uma equipe da PM foi até o local e encontrou o menino atrás de um arbusto.

A polícia desconfiou do fato de que a ligação avisando sobre o bebê foi feito de um orelhão na cidade de Mirassol, sendo que o menino estava em Rio Preto.

O recém-nascido continua internado no Hospital da Criança e Maternidade. Ele passa bem, mas sem previsão de alta. A Justiça da Infância e Juventude determinou que assim que ele sair do hospital será encaminhado para adoção. A decisão foi tomada antes de a mãe se apresentar.

De acordo com a corporação, a polícia chegou ao local depois que uma mulher passou as informações sobre o recém-nascido de um orelhão em Mirassol, cidade a 15 quilômetros de distância.

O recém-nascido foi levado para o Hospital da Criança e Maternidade de Rio Preto. De acordo com a instituição, a criança permaneceu internada e, após receber alta, será encaminhada à assistência social do próprio hospital.

Segundo o hospital, o bebê está estável, consciente e não apresenta sinal de trauma. A criança já recebeu alimentação adequada e, no momento, está internada na emergência do HCM, aguardando vaga em quarto.

Adoção

O juiz da Infância e Juventude de Rio Preto, Dr. Evandro Pelarin, disse que o bebê, que tem cerca de 15 dias, poderá ser adotado, caso a família não apareça. De acordo com o juiz, a pena para o crime de abandono de incapaz varia de 8 a 10 anos.

“- Se a polícia tiver pistas de quem seja a pessoa que fez esse ato, mãe ou alguém, podemos investigar a família o entorno familiar para ver o que está acontecendo. Não encontrando, a criança vai para o cadastro de adoção”, afirmou o magistrado.

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password