Jornalista venezuelano que denunciou ameaças do governo Maduro morre após ser torturado  

De acordo com o jornal O Globo, Alí Domínguez era ativista do chavismo dissidente do governo do presidente Nicolás Maduro; jornalista foi encontrado com traumatismo craniano, fraturas múltiplas e desprendimento dos dentes.

O jornalista Alí Domínguez, de 26 anos, foi morto na madrugada desta quinta-feira (7) na Venezuela após ter sido alvo de violentos golpes. As circunstâncias das agressões e da morte ainda misteriosas. A informação foi dada por organizações dos direitos humanos no país. 

Domínguez havia sido dado como desaparecido na última quinta-feira, segundo destacou o Provea (Programa Venezuelano de Educação-Ação em Direitos Humanos). 

O jornalista morreu ao entrar em um hospital público de Caracas, após ser encontrado com traumatismo craniano, fraturas múltiplas e desprendimento dos dentes, acrescentou a ONG. Supostamente uma patrulha policial encontrou o profissional de imprensa na principal autoestrada da capital venezuelana. O regime de Maduro ainda não se pronunciou sobre o caso. 

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password