Janeiro Roxo: Secretaria da Saúde promove ações preventivas à Hanseníase

Atividades educativas e exames são oferecidos à população gratuitamente; iniciativa pretende chamar a atenção das pessoas que apresentem qualquer um dos sintomas da doença.

A Secretaria Municipal da Saúde, da Prefeitura de Votuporanga, por meio da Vigilância Epidemiológica e do Serviço de Atendimento Especializado (SAE), já está realizando ações de prevenção a hanseníase.
 
A iniciativa pretende chamar a atenção das pessoas que apresentem qualquer um dos sintomas da doença, estimulando-as a procurar as unidades de saúde de cada bairro e realizar as avaliações e exames necessários, a fim de detectar e tratar precocemente os novos casos.
 
A coordenadora do Programa de Hanseníase, Lea Cristina Bagnola, explica que ao surgimento de sinais como manchas esbranquiçadas e dormentes pelo corpo é fundamental que o paciente desconfie de hanseníase e procure atendimento médico imediato. “- A Hanseníase tem cura, embora, é necessário que o tratamento seja feito a rigor. O tratamento é gratuito e um direito de todos. Em 2018, identificamos 6 casos e, ao todo, 12 pacientes recebem o tratamento contra a doença no município”.
 
Sobre a doença:
 
Causada pelo bacilo Mycobacterium leprae, a hanseníase é uma doença infectocontagiosa crônica. Sua transmissão acontece por meio das vias respiratórias, tosse e espirros emitidos por uma pessoa contaminada, e por contato prolongado.
 
Não se contrai hanseníase por meio de copos, pratos, talheres, nem em assentos, apertos de mão, abraço, beijo, picada de inseto, aleitamento materno, doação de sangue, relação sexual ou gravidez.
 
É necessário ficar atento aos principais sintomas da doença, que são: surgimento de manchas esbranquiçadas ou avermelhadas; pele seca; queda de pelos; falta de suor; perda de sensibilidade; formigamento; perda da força dos músculos das mãos, pés e face, devido à inflamação dos nervos; emagrecimento; dor; sensação de choque nos braços e nas pernas.
 
“- Caso a pessoa demore a procurar as unidades, o avanço da doença pode comprometer os nervos e causar outras sequelas, se não tratada. Por isso, a importância de buscar sempre o auxílio médico para evitar a evolução da hanseníase”, reforça Léa.
 
Qualquer pessoa com mancha dormente ou outros sinais/sintomas deve procurar a unidade de saúde. Em caso de dúvida é só entrar em contato com a Vigilância Epidemiológica pelo (17) 3405-9787, situada à Rua Santa Catarina nº 3890 – Patrimônio Velho. O atendimento é de segunda a sexta-feira, das 7h às 17h.
 
Programação:
 
Consultório Municipal “Jerônimo Figueira da Costa Neto” – Jardim Marin
Data: 15 de janeiro
Horário: 15h
 
Consultório Municipal “Dr. Martiniano Salgado” – Pró Povo
Data: 23 de janeiro
Horário: 7h ás 11h
 
Consultório Municipal “Jerônimo Figueira da Costa Neto” – Jardim Marin
Data: 30 de janeiro
Horário: 7h ás 11h

0 Comentários

Deixe um Comentário

onze − quatro =

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password