Internos pedem socorro e Justiça interdita clínica de recuperação de Votuporanga

A Justiça de Votuporanga determinou ontem (28) a interdição de uma clínica de recuperação de dependentes químicos. O pedido partiu do Ministério Público, a partir de denúncias e pedido de socorro dos próprios internos.

Relatos técnicos dizem que havia um suspeito de COVID que dormia no mesmo quarto com mais sete pessoas, falta de estrutura adequada e alimentação era deficitária para os 38 pacientes, todos aglomerados em sem máscaras faciais contra a COVID.

De acordo com o processo, a direção da entidade desrespeitou autuação e interdição administrativa da Vigilância Sanitária, em 9/06/2021, por atendimento irregular. Durante inspeção técnica, internos entregaram bilhetes com pedidos de socorro.

Ainda de acordo com o processo, os responsáveis pelo local são os mesmos que tinham uma clínica para atendimento feminino, já fechada por determinação judicial no mês passado, após a morte de uma das pacientes.

O juiz fixou prazo de cinco dias para a remoção segura dos internos com encaminhamento à família ou tratamento, além de apresentação de documentos de todos os responsáveis. As medidas devem ser cumpridas pelas Polícias Militar e Civil, Prefeitura e Vigilância Sanitária.

Votutudo

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password

Você não pode copiar o conteúdo desta página