Filha de jovem que desapareceu depois de sair comprar fraldas chama pela mãe, diz parente 

Câmeras registraram momento em que Aline Silva Dantas, de 19 anos, foi a uma farmácia, antes de desaparecer; na tarde de domingo (8), em Alumínio/SP. 

A bebê de apenas um ano e nove meses, filha da jovem que desapareceu depois de sair para comprar fraldas em Alumínio/SP, tem chorado e chamado pela mãe, de acordo com um parente. 

Câmeras registraram o momento em que Aline Silva Dantas, de 19 anos, foi a uma farmácia. Desde a tarde de domingo (8), Aline não foi mais vista. A polícia foi chamada e faz buscas pela jovem. A polícia informou que acionou a equipe do canil da Guarda Municipal de Itupeva/SP para auxiliar no trabalho de buscas. 

Segundo Kenom de Almeida, cunhado de Aline, a bebê está ficando com a avó paterna, com quem mora. Ele conta que a menina pergunta pela mãe o tempo todo. 

“Ontem ficamos falando que a mamãe tinha ido trabalhar, que a mamãe já voltava. Aquela angústia de você olhar pra ela, pedindo a mãe e ela ainda mama. Ela tem um ano e nove meses, um doce de menina. Cada hora que passa, a angustia aumenta. A gente crê em um Deus que vai nos abençoar, vai devolver essa mãe pra essa filha, dando o direito dela criar essa menina”, diz. 

Kenom contou que a família está muito angustiada e pediu que quem souber de alguma informação, para avisar a família ou a polícia. 

“Não temos interesse de prejudicar ninguém, a gente não quer ter julgamento, a gente só queria ela de volta, porque está doendo, tá difícil. Cada hora que passa, a angustia aumenta”. 

Investigação 

De acordo com a delegada Luciane Bachir, da DIG (Delegacia de Investigações Gerais) de Sorocaba/SP, responsável pelo caso, não há pistas sobre o paradeiro da jovem e os cães farejadores que serão usados nas buscas podem ajudar a identificar por onde a jovem passou. 

Um dos caminhos entre a casa dela, onde mora com o marido, a sogra e a filha, e a farmácia é uma trilha por uma área de mata. O trajeto entre o bairro Santa Luzia, onde fica a casa dela, até a farmácia, no bairro Pedágio, é de cerca de 20 minutos. 

Ainda segundo Bachir, Aline estava com um cartão corporativo do marido, que não foi usado porque estava desativado pela empresa onde o companheiro trabalhava. 

À imprensa, a mãe de Aline, Maria Zuleide Silva, disse que a filha não costuma sair sozinha e que, geralmente, só saí para ir até a igreja ou acompanhada com a família. 

Aline e o marido estão juntos há três anos. Depois do desaparecimento da esposa, João Vitor de Almeida contou que fez buscas pela área de mata e estranhou a demora dela em voltar para casa. 

Registro em câmeras 

imprensa teve acesso a câmeras de segurança que mostram Aline descendo uma rua em direção à farmácia que fica no bairro Pedágio. 

Em seguida, ela entrou no estabelecimento e parou no balcão por volta das 16h, ficou por alguns minutos e saiu. 

Segundo a polícia, ela tentou usar o cartão, mas não conseguiu e saiu do comércio. Outra imagem mostra Aline na calçada parando em uma esquina e atravessando a via, mas depois não é mais vista. 

FONTE: Informações | TV TEM 

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password