Expectativa do comércio online é boa para o Natal

A pandemia da Covid-19 trouxe muitas mudanças na vida dos brasileiros. Mas entre experiências boas e ruins, uma delas se destaca: Quem já comprava pela internet passou a comprar mais e quem ainda não usava essa ferramenta descobriu a maravilha que ela é.

Tanto que neste Natal, mesmo que as reuniões em família não ocorram como antes , de acordo com a pesquisa O Caminho de Retomada: os picos de vendas para 2020 repensados, realizada pela Rakuten Advertising, 86% dos entrevistados disseram que irão comprar online os presentes natalinos.

A expectativa do e-commerce é grande porque com o isolamento imposto e o fechamento do comércio no início da pandemia, realizar compras online tornou- se um hábito que permaneceu mesmo com a reabertura das lojas. Isso se deu por conta da segurança, da praticidade e da tranquilidade que é comprar pela internet.

Atrativos>
Além da tranquilidade e segurança de comprar sem sair do sofá e receber os presentes de Natal em casa, comprar online também oferece outros atrativos em relação às lojas físicas. Como os custos são menores, os comerciantes podem oferecer descontos mais generosos e ainda aplicar o frete grátis.
Esse último é, inclusive, um ponto que influencia na decisão de compra do consumidor. Muitos apenas finalizam a transação se o frete for gratuito.

Outro ponto de destaque que poderá ajudar nas vendas online de presentes de Natal é que até mesmo os pequenos negócios já investiram nessa modalidade de venda. Hoje os comércios de bairro oferecem aplicativos e sites, nos quais o cliente pode escolher o produto e receber em casa.

Por conta da alta demanda, o e-commerce iniciou cedo sua estratégia de vendas para o Natal com a Black Friday e muitos comerciantes devem manter as boas promoções até depois do Natal.

Preferências
Para atrair ainda mais a clientela, o e-commerce também está atento às preferências dos consumidores. Com a experiência da pandemia, os brasileiros demonstraram maior interesse por bens e serviços mais funcionais. Até porque, é preciso considerar que a crise afetou uma grande parcela da população.

Prova disso é que o público masculino gastou mais com eletrodomésticos e eletrônicos em 2020. Já com relação ao público feminino, Nayara de Azevedo, que oferece dicas de presentes no site de auxílio às consumidoras UniversoDelas , revela que a grande procura do ano foi e continuará sendo por vestuários, cosméticos e produtos de cuidado pessoal.
“Ficar mais tempo em casa levou as pessoas a considerarem outras necessidades, como roupas confortáveis para trabalhar home office, e dermocosméticos para tratar da pele e dos cabelos. E tudo isso pode ser encontrado em abundância – e com preços mais atrativos – nas lojas online”, explica Azevedo.

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password