É um desespero ter que escolher quem vai ser intubado, diz médico

Em uma gravação, o médico pneumologista Pedro Macchione, de Catanduva, faz um alerta desesperado para que as pessoas deixem de realizar manifestações políticas durante o período de quarentena no Estado de São Paulo.

Ele cita que os hospitais de Catanduva, por exemplo, estão no limite e com estoque de anestésicos baixo. “Estamos em uma guerra. Está muito sério. O Hospital Emílio Carlos está dedicando praticamente todas as alas para pacientes SUS com Covid e não está dando conta. Não temos mais respiradores. O estoque de anestésico está no fim, estoque de anticoagulante no fim. O Hospital São Domingos estão com todos os respiradores ocupados. Não temos mais equipe, não tem mais gente para trabalhar. Os funcionários estão altamente dedicados. É um desespero ter que escolher quem vai ser intubado, quem não vai. Estamos em guerra”, disse.

“Esqueça essa brincadeira, carreata. Parem de fazer política, pensam na vida, por favor. Acordem. Vocês não estão entendendo. Não é a rede Globo, não é a Jovem Pan, não é o Bolsonaro, nem o Doria. É a vida. Por favor, entendam isso, não coloquem a culpa em ninguém, a culpa é nossa. Estamos nos mobilizando para fazer carreata? Pelo amor de Deus, gente”, concluiu o médico.

Assista o apelo do médico Pedro Macchione:

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password