Doação de sangue: pratique sem moderação

Santa Casa realiza, em média, 300 transfusões em pacientes graves; seu gesto faz toda diferença em nossa assistência

Todos os dias, muitas pessoas necessitam da doação de sangue para restabelecer sua saúde. Esta demanda é diária e urgente, afinal não tem melhor período para salvar vidas. O importante é dedicar um tempinho para este ato tão altruísta e que beneficia tantos pacientes da Santa Casa de Votuporanga.
São, em média, 300 transfusões realizadas na Instituição. A Agência Transfusional atende tanto pacientes em situação de emergência (após um acidente, por exemplo), quanto aqueles que necessitam de sangue com frequência (pacientes internados ou em tratamento de longo período) e ainda para procedimentos.
De acordo com a médica hematologista e hemoterapeuta, Dra Ilmeida Helena Tonini de Oliveira, os assistidos que mais utilizam bolsas de sangue são vítimas de acidentes, portadores de doenças crônicas, após cirurgias e hemodiálise. “Obedecemos protocolos clínicos laboratoriais de reposição de volume na necessidade da emergência no paciente com risco de morte por falta de transporte da hemoglobina principal componente do sangue, que carrega e faz a troca do oxigênio e gás carbônico. Assim, os assistidos de grandes cirurgias e politraumas ou sangramentos ativos de grande porte são nossa maior demanda”, afirmou.
No momento, o Hospital está necessitando urgentemente dos tipos A (negativo), O (positivo) e O (negativo). “Diariamente, há pessoas precisando de transfusão e é fundamental que o sangue esteja disponível na Agência, já testado e liberado para uso. Mais do que nunca, esse é o momento de unirmos forças, para que tenhamos estoques em níveis adequados para atender a população”, completou.

Quem pode doar
De forma espontânea, as doações são realizadas às terças-feiras, das 15h às 18h, e às quintas-feiras, das 8h às 11h, na Unidade de Coleta de Sangue, anexa ao Mini-Hospital “Fortunata Germano Pozzobon”.
Todo o primeiro sábado do mês, das 8h às 11h, também é possível praticar o gesto, mas mediante agendamento. O interessado, portanto, deve comparecer diretamente no próprio local, na rua Antônio Galera Lopes, esquina com a Antônio Serafim de Queiroz, na Zona Norte.
No dia, deve apresentar documento com foto (RG ou CNH), emitido por órgão oficial e válido em todo território nacional. A médica destacou que toda pessoa é doadora em potencial desde que esteja em boa saúde. “Deve ter acima de 50 quilos porque a bolsa é padronizada. Além disso, a faixa etária é entre 16 e 67 anos. Entretanto, de 16 a 18 anos, é necessária autorização dos responsáveis e, acima de 60, tem que haver avaliação médica”, complementou.
Vale ressaltar que, ao entrar na Unidade, é feita uma triagem, onde são analisados pressão, temperatura, se tem anemia. Após esta etapa, são feitas perguntas sobre doenças, hábitos alimentares, cirurgias recentes, tudo para a proteção do doador e receptor.


Curiosidades:
– O volume doado é reposto naturalmente pelo organismo em 24h após a doação.
– O doador não se expõe a nenhum risco de contaminação, pois todo o material utilizado é estéril e descartável.
– A doação de sangue não engorda e nem emagrece, não afina e nem engrossa o sangue.
– Não é necessário jejum, porém após o almoço ou ingestão de alimentos gordurosos pede-se um intervalo de 3 horas para iniciar a doação.
– Não exige mais doações, ou seja, quem doa uma vez, não precisa obrigatoriamente doar novamente.
O que precisa para doar sangue
– Estar em boas condições de saúde.
– Ter entre 16 e 69 anos, desde que a primeira doação tenha sido feita até 60 anos. Doadores de 16 e 17 anos precisam da autorização e presença dos pais no ato da doação.
– Pesar no mínimo 50kg.
-Estar descansado (ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas).
– Estar alimentado (evitar alimentação gordurosa nas 3 horas que antecedem a doação).
– Apresentar documento original com foto emitido por órgão oficial (Carteira de Identidade, Cartão de Identidade de Profissional Liberal, Carteira de Trabalho e Previdência Social).

Após doação:
– Ingerir líquidos em grande quantidade durante o dia da doação;
– Permanecer na Unidade de Coleta de 15 a 30 minutos após sair da sala de doação;
– Não carregar peso ou fazer qualquer esforço com o braço utilizado para doação;
– Não fazer exercícios e esforços físicos intensos no dia da doação;
– Alimentar-se bem após a doação;
– Evitar dirigir veículos automotores por pelo menos 30 minutos;
– Não fumar por 2h

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password