Dinheiro pode ter motivado filho a assassinar pais, diz delegado

A Polícia Civil prendeu nesta quarta-feira (29) o produtor rural Gustavo Bernardelli Cauneto, de 39 anos.

Ele é suspeito de matar os pais no dia 23, em um sítio que fica em Santo Expedito. Gustavo é o filho mais novo do ex-prefeito e vereador Valfrido Cauneto e de Maria Vanda Bernardelli Cauneto.

Desde o começo, a Polícia suspeitava de pessoas próximas às vítimas, já que o imóvel não tinha sinais de arrombamento e o gravador do sistema de monitoramento por câmeras foi levado pelo suspeito.

“Pelas evidências que nós coletamos na realização do trabalho pericial e nas oitivas de pessoas envolvidas e familiares, nós coletamos evidências de que ele [Gustavo] poderia ser o autor do crime”, disse o delegado.

O suspeito resistiu à prisão e se trancou em um banheiro quando viu a chegada dos policiais. A princípio, Gustavo negou envolvimento no caso, mas acabou confessando. “Ele não disse qual foi a motivação do crime, a gente acredita que é herança, que pode ter sido por dinheiro”.

A arma usada para matar os pais foi jogada em um lago que fica no sítio do tio de Gustavo. A espingarda carabina foi localizada ontem, junto com um silenciador.

O suspeito ficará preso temporariamente por 30 dias. Ele já foi levado para a Cadeia Pública de Presidente Venceslau (SP).

O CASO

O duplo assassinato foi no dia 23 de janeiro, no sítio Vista Alegre, na zona rural de Santo Expedito. Os corpos foram encontrados pelo filho do casal, que chegou na propriedade por volta das 4h30 para ordenhar vacas.

Como não viu o pai, que já costumava estar no curral, foi procurar na casa. Ele notou uma porta aberta e num dos cômodos, encontrou o pai e a mãe mortos.

Valfrido levou um tiro na cabeça e outro na axila. A esposa dele foi alvejada na perna, no rosto e no peito (que transpassou as costas).

Valfrido Cauneto era vereador pelo (Progressistas) em Santo Expedito e cumpria o sexto mandato. Ele já foi prefeito da cidade entre 1973 e 1977 e teve um segundo mandato entre 1983 e 1988.

A esposa, Vanda Cauneto, era dona de casa e também concorreu para vereadora pelo mesmo partido nas eleições de 2012 e 2016, mas não foi eleita.

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password