Defesa Civil alerta para chuvas fortes até domingo na região

A Defesa Civil de Rio Preto disparou um alerta sobre chuvas intensas que devem acontecer nos próximos quatro dias na região de Rio Preto. A previsão é de tempestade de até 100 milímetros, o que aumenta o risco de instabilidade de solo, porque o pavimento está saturado com tanta água que caiu nos últimos dias, segundo avaliação do coordenador da instituição, coronel Carlos Lamin.

A previsão é de fortes chuvas em curto espaço de tempo, o que pode resultar em pontos de alagamentos, de acordo com levantamento meteorológico da Defesa Civil.

“Como o solo está encharcado pelas últimas chuvas, há risco de surgir rachaduras em casas que não têm alicerce bem feito. Neste caso, a pessoa tem acionar a Defesa Civil ou o Corpo de Bombeiros para analisar quais os riscos para os moradores”, diz o coordenador. Outra preocupação é com risco de queda de árvores, provocadas pelas rajadas de ventos que geralmente vêm antes das tempestades.

As fortes chuvas que ocorreram nestes primeiros dias de janeiro de 2022 têm prejudicado mais ainda a vida dos moradores de bairros sem asfalto, como na Estância Santa Clara, no extremo Norte de Rio Preto.

Os moradores chegaram a postar um vídeo para mostrar as ruas totalmente alagadas durante as fortes chuvas e a impossibilidade de sair de casa. “Situação é complicada, a gente até pede para a Prefeitura vir até no bairro para consertar as ruas, mas a solução é temporária, porque do jeito que está chovendo o estrago aparece no dia seguinte”, diz a presidente da associação dos moradores dobairro, Wanderlídia Silva.

O secretário de Serviços Gerais, Ulisses Ramalho, afirma que mais quatro bairros sem asfalto, com ruas esburacadas após as chuvas, foram socorridos nos últimos dias.

“Os locais mais afetados são bairros ainda não regularizados, que em geral, sequer tem asfalto, mas a gente vai lá para tentar amenizar o problema e dar condições dos moradores saírem de casa”, diz o secretário.

Apesar da quantidade de chuvas, o Semae informou que o abastecimento de água segue em condições normais, para manter a vazão de captação estabilizada e a distribuição normalizada. O único ponto negativo é o aumento de sujeira, composto principalmente de vegetação, que chega no lago 1 da Represa Municipal, de onde é captado 30% da água que abastece a cidade.

“Nos dias das precipitações, há um arraste maior de resíduos, mas os procedimentos de limpeza estão sendo suficientes para que não haja impactos na vazão da ETA”, informou a autarquia.

Por enquanto, o Semae diz não ser possível afirmar se o volume de chuva dos últimos dias é suficiente para afastar o risco de racionamento em 2022.

“Ainda não há possibilidade de prever as condições de abastecimento neste prazo mais alongado. Na situação atual, não há qualquer necessidade de se falar em racionamento. Porém, o cenário precisa ser avaliado a cada mudança do regime de chuvas”, conclui a autarquia.

Segundo o Climatempo, os dias serão chuvosos de quinta até segunda-feira. As chuvas devem ocorrer principalmente ao final da tarde e no período noturno. Mesmo assim, as temperaturas irão permanecer altas, com máxima de 27 graus.

Marco Antonio dos Santos – diarioweb.com.br

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password