Cresce número de internados pelo COVID em Rio Preto

Cidade chegou aos 806 casos do Covid-19; foram 45 em apenas um dia

A Secretaria de Saúde de Rio Preto alertou nesta quinta-feira, 4, para o grande número de pessoas internadas na cidade com síndrome respiratória aguda grave (SRAG). Neste ano, 758 pacientes tiveram doença pulmonar severa, sendo que 190 (25%) deles apresentaram o quadro nos últimos 14 dias e 21 foram hospitalizadas nas últimas 24 horas – em relação à manhã de quinta-feira.

De acordo com o balanço da Secretaria de Saúde, havia 113 pacientes com SRAG em todos os hospitais, a maior quantidade desde o início do ano. A maioria estava na Santa Casa (59), seguida por Hospital de Base (21), Beneficência Portuguesa (16), Austa (9), Santa Helena (5), outras instituições (2) e no Instituto de Moléstias Cardiovasculares -IMC (1). São pessoas com coronavírus confirmado, ainda em investigação ou descartado, mas que apresentaram comprometimento pulmonar que precisou de hospitalização.

“Está internando mais do que dando alta, esse acréscimo nas internações é um indicador importante que nós avaliamos dia a dia”, diz Andreia Negri Reis, gerente do Departamento de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde.

A pasta vem continuamente alertando sobre a necessidade de quem puder permanecer em casa para frear a disseminação do coronavírus. Rio Preto testa mais pacientes do que o Ministério da Saúde – o governo federal exige que pacientes graves e profissionais de saúde façam o exame e o município, por meio do Projeto Sentinela, desde abril tem testado, por amostragem, também pessoas que estejam apresentando pelo menos dois sintomas, ainda que de forma leve, há menos de uma semana.

A taxa de positividade, no entanto, nesta quarta-feira, 3, era a mais alta até o momento: um quarto dos exames deu positivo, o que sinaliza que o vírus está circulando em grande intensidade.

Nesta quinta, a Saúde confirmou mais 45 casos de coronavírus, totalizando 806. Os 700 casos foram alcançados há menos de uma semana, em 31 de maio. Esse foi o intervalo mais curto de crescimento entre uma centena e outra desde a confirmação do primeiro caso, em 12 de março.

Dentre os pacientes, 473 (58%) estão recuperados e 23 (3%) morreram. Foram rastreados, do total de 806 contaminados pelo coronavírus, 120 pessoas com doenças crônicas. Desses, 51,2% relataram doença cardíaca; 26% diabetes; 17,6% doença respiratória e 5% imunossupressão.

Região

A Santa Casa de Votuporanga, que estava com 100% dos seis leitos de UTI ocupados nesta quinta-feira, terá mais oito leitos de alta complexidade. O anúncio foi feito pelo secretário de Desenvolvimento Regional do governo de São Paulo, Marco Vinholi.

“Diante da extrema necessidade e rapidez que o tratamento exige, o hospital está analisando a possibilidade de transformar leitos de enfermaria em leitos de UTI. O objetivo é que essa ampliação aconteça o quanto antes”, informou a Santa Casa em nota. Ainda conforme o texto, 60% da ala de enfermaria, que tem 15 leitos, está ocupada.

A Santa Casa de Jales, que também já enfrentou a lotação da UTI de Covid-19, nesta quinta-feira, 4, estava com seis dos dez leitos ocupados. Na enfermaria, um dos dez tinha paciente.

Em caso de lotação dos hospitais de Votuporanga e Jales, que também atendem suas microrregiões, os pacientes serão transferidos para o Hospital de Base de Rio Preto.

Pesquisa

Começou nesta quinta, a segunda etapa da pesquisa EPICOVID-19, que estuda o avanço do coronavírus no Brasil. Rio Preto é a única cidade da região que está participando da pesquisa que está sendo realizada em 133 cidades do país. A expectativa dos pesquisadores é que 250 rio-pretenses sejam testados para Covid-19 até o sábado, 6.

(Colaborou Rone Carvalho – diarioweb.com.br)

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password