Cidades se unem no combate a covid; Estrela d Oeste fica de fora

Prefeitos de municípios na microrregião de Fernandópolis se uniram hoje em busca de uma frente única para combater o avanço da covid-19. A pauta da região que aconteceu nesta manhã, dia 10, no gabinete do prefeito André Pessuto, foi apoio financeiro à Santa Casa que atende os 13 municípios.

Mira Estrela, Guarani d´Oeste, Ouroeste, Pedranópolis, Macedônia, Meridiano, Populina entraram com recursos para ajudar a instituição no atendimento de pacientes infectados pela covid-19. A exceção foi o prefeito de Estrela d Oeste, Marcos Saes, conhecido como Barão que “não deu as caras” e nem enviou representante para discutir o assunto.

Estrela d´Oeste há havia anunciado no ano passado que não teriam obrigação em ajudar a Santa Casa de Fernandópolis. Na realidade a declaração foi da secretária municipal de Saúde de lá. “Secretária diz que não tem obrigação de fazer repasse à Sta Casa”.

Barão foi tema de cobrança do vereador Murilo Jacob que levantou a bandeira da Santa Casa de Fernandópolis e foi um dos responsáveis pela abertura da “caixa preta” da instituição.

Jacob, em uma emissora de rádio, voltou a cobra um posicionamento do prefeito de Estrela d´Oeste em contribuir com a entidade. “Estrela recebeu R$ 1,2 milhão e não repassou nada”
Alguns municípios já anunciaram que farão o repasse de respiradores a entidade para que seja possível a ampliação de leitos para atendimento de casos de covid com o custeio do governo do Estado de São Paulo.

Nesta quinta-feira, a direção da DRS – Diretoria Regional de Saúde – do Estado fará uma vistoria na Santa Casa para confirma a estrutura física para implantação de novos leitos que seriam no Lucy Montoro. A decisão só depende do governador João Doria.

Participaram também da reunião, o secretário municipal de Saúde, Ivan Veronesi, o médico Fernando Bertucci e o provedor da Santa Casa, Marcus Chaer.

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password