Campanha de vacinação nos bairros já aplicou quase 500 doses em Votuporanga

Recorde de aplicação de doses foi registrado na praça São Bento, nesta quinta-feira, com 207 pessoas vacinadas.

A iniciativa da Secretaria Municipal da Saúde de Votuporanga de levar a vacina contra a Covid-19 até os bairros para reduzir o índice de faltosos tem gerado ótimos resultados. Na noite desta quinta-feira (2/12), na praça São Bento, em apenas três horas de trabalho, as equipes de saúde vacinaram 207 pessoas. Destas, 14 foram de primeiras doses, 88 segundas e 105 terceiras doses.

Desde a semana passada, quando a Secretaria da Saúde anunciou a unidade móvel da vacina nos bairros, quase 500 pessoas foram imunizadas no Matarazzo, Palmeiras I, Estação, Sonho Meu, Carobeiras e praça São Bento. “Quando tivemos a ideia de levar a vacina até as pessoas, tínhamos em mente que se conseguíssemos vacinar uma pessoa, já seria um bom resultado. Por isso, comemoramos o balanço porque foram doses aplicadas em poucas horas de apenas quatro dias. É um esforço de toda a equipe da Secretaria da Saúde que certamente está valendo a pena”, disse a secretária da Saúde, Ivonete Félix.

Além da unidade móvel que percorre os bairros, as vacinas também são disponibilizadas de segunda a sexta-feira, das 8h às 15h, nos dois postos de vacina montados no Assary e na Capela Santo Expedito.

Quem pode receber a vacina?
Estão aptos a receber a primeira dose da vacina contra a Covid-19 adolescentes de 12 a 17 anos e adultos com 18 anos ou mais que perderam o prazo de se imunizar anteriormente; com a segunda dose, todos que estão no prazo; e com a terceira dose/dose de reforço, todos os adultos com 18 anos ou mais que tomaram a segunda dose há, pelo menos, quatro meses. Quem tomou a dose única da Janssen, poderá receber a dose adicional em Votuporanga a partir do dia 8 de dezembro.

Pessoas que irão viajar ao exterior também podem antecipar a segunda dose ou tomar a terceira dose desde que comprovem no ato da vacinação o agendamento da referida viagem, com apresentação da emissão da passagem por transporte aéreo, terrestre ou portuário.

Desta forma, quem tomou as duas doses da Coronavac e vai viajar para o exterior pode receber a terceira dose de outro imunizante aceito pelo país de destino. Neste caso, o intervalo mínimo entre a segunda e a terceira dose deve ser de 28 dias.

Para aqueles que irão viajar e que não concluíram o esquema com as duas doses, podem tomar a segunda dose com prazo antecipado que varia de acordo com a marca do imunizante. Sendo assim, quem tomou Pfizer, pode receber a segunda dose com 21 dias em qualquer faixa etária, inclusive adolescentes. E quem tomou Astrazeneca pode antecipar a segunda dose com 28 dias, mesmo prazo mantido entre as duas doses da Coronavac.

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password