Campanha de vacinação contra a gripe entra na terceira e última etapa em Votuporanga

Pessoas com comorbidades, com deficiência permanente, caminhoneiros, trabalhadores de transporte, das Forças Armadas, entre outros já podem ser vacinados

A Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza entrou na terceira e última etapa esta semana, portanto, pessoas com comorbidades, pessoas com deficiência permanente, caminhoneiros, trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso, trabalhadores portuários, das Forças de Segurança e Salvamento, das Forças Armadas, funcionários do sistema prisional e população privada de liberdade e adolescentes e jovens (12 a 21 anos) sob medidas socioeducativas já podem ser vacinados em qualquer unidade de saúde de Votuporanga, das 8h às 16h.

Neste ano, a campanha está sendo realizada em paralelo com a vacinação contra a Covid-19 e, por isso, a orientação é obedecer ao intervalo mínimo de 14 dias. Desta forma, a orientação para quem for tomar a vacina contra a gripe é de que leve o cartão da vacina contra o Coronavírus (se for o caso) para comprovar o intervalo de 14 dias.

Em Votuporanga, mais de 17 mil pessoas já receberam a vacina, o que representa quase 42,3% do público alvo da campanha. Foram 3.622 crianças (63,1%), 520 gestantes (59,5%), 113 puérperas (78,6%), 2.858 profissionais de saúde (53,4%), 9.518 idosos (51,5%) e 578 professores (50,9%).

A Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza começou no dia 12 de abril e está sendo realizada por etapas. Na primeira fase, que foi até o dia 10 de maio, foram vacinadas crianças de 6 meses a menores de 6 anos, gestantes, puérperas, povos indígenas e trabalhador da saúde. Na segunda etapa, que iniciou em 11 de maio, foram vacinadas pessoas com 60 anos ou mais e professores das escolas públicas e privadas. Todos estes grupos ainda podem ser imunizados até a data final da campanha, 9 de julho.

A vacina contra a influenza é uma das medidas de prevenção mais importantes para proteger contra a doença, além de contribuir na redução da circulação viral na população, bem como suas complicações e óbitos, especialmente nos indivíduos que apresentam fatores ou condições de risco.

Em um cenário de saturação dos serviços de saúde, em razão do atendimento de pacientes de Covid-19, a vacinação contra a influenza é de extrema importância para proteger populações vulneráveis em risco de desenvolver formas graves da doença e reduzir o impacto das complicações respiratórias atribuídas à influenza, aliviando a sobrecarga no sistema de saúde durante a pandemia pela Covid-19.

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password