Cabo da PM é expulso após ser acusado de estuprar a própria filha na região

Um cabo da Polícia Militar de 42 anos acusado de estuprar a filha em 2018 foi expulso da corporação. A decisão foi publicada no Diário Oficial da União nesta quarta-feira (27) pelo Comando Geral da Polícia Militar do Estado de São Paulo.

A menina na época tinha dois anos de idade e o boletim de ocorrência foi registrado na época pela mãe da criança, quando uma professora da filha alertou a mãe que a menina reclamava de dores na região genital. Questionada pela mãe, a menina teria falado que o pai teria abusado dela.

Na época o policial negou as acusações. Ele trabalhava na antiga CAEP (Companhia de Ações Especiais de Polícia) como soldado, agora como cabo da PM atualmente estava trabalhando internamente no 17° Batalhão da Polícia Militar de Rio Preto. Denunciado pelo Ministério Público, foi inocentado em 2019.

Em nota a assessoria de comunicação da Polícia Militar do Estado de São Paulo informou ”que ato foi publicado no Diário Oficial do Estado de São Paulo após transcorrido todo o processo administrativo, o qual respeitou a legislação vigente.”.

O advogado do cabo, Bruno Barozzi, disse que está analisando as medidas que irá tomar da decisão.

 

DHoje Interior

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password