Bombeiro que morreu soterrado ao tentar salvar bebê é velado em Guarujá/SP

Cabo Moraes será enterrado na tarde desta quarta-feira (4), no Cemitério da Saudade, na Vila Julia.

Um dos bombeiros que morreu soterrado tentando salvar vítimas do temporal que atingiu a Baixada Santista nesta terça-feira (3), está sendo velado em Guarujá, no litoral de São Paulo, nesta quarta-feira (4). Segundo informado ao G1, Rogério de Moraes Santos era cabo há 20 anos e estava lotado no 6º Grupamento de Bombeiros, no Posto de Bombeiros do Guarujá.

O acidente que vitimou o cabo Moraes, de 43 anos, ocorreu no Morro do Macaco, quando ele e um companheiro de trabalho, o cabo Marciel De Souza Batalha, de 46, tentavam salvar Thatiana Lopes de Lima Gomes, de 25 anos, e o filho, Arthur Rafael de Lima, de 10 meses, que também vieram a óbito.

Por volta das 11h, a corporação fez um cortejo fúnebre, no qual todas as viaturas do Corpo de Bombeiros fizeram uma passeata pela cidade, saindo da sede do Grupamento de Bombeiros Marítimos (GBMar), em respeito ao trabalho do cabo. A passeata seguiu com o caixão de Moraes até o Cemitério da Saudade, na Vila Julia, e durou cerca de uma hora. O velório teve início às 12h.

Segundo a corporação, o sepultamento está previsto para ocorrer a partir das 14h, no mesmo cemitério. No momento em que o cabo for sepultado, bombeiros farão uma salva de tiros no local. Além disso, os bombeiros que estiverem em trabalho na região, farão uma continência e o toque de silêncio em respeito à Moraes.

De acordo com a Polícia Militar, o cabo Rogério de Moraes Santos era natural de Guarujá e morava na cidade. Ele deixa a esposa e três filhos, de 21 anos, 19, e 16.

Deslizamentos

O número de mortos nos deslizamentos da Baixada Santista subiu para 21, enquanto 28 pessoas ainda seguem desaparecidas nas cidades de Guarujá, Santos e São Vicente. Dentre as vítimas, estão dois bombeiros que trabalhavam nas buscas em Guarujá, segundo a Defesa Civil do Estado de São Paulo.

A tempestade causou alagamentos em vias públicas, afetou serviços (transporte, educação, fornecimento de água, energia elétrica e telefonia) e fez rodovias serem bloqueadas.

O governador do Estado de São Paulo, João Doria (PSDB), foi até Santos após o temporal e anunciou que o programa aluguel social será disponibilizado para as pessoas desalojadas após o temporal que atingiu a região da Baixada Santista.

A Defesa Civil do Estado e o Fundo Social de São Paulo coordenam a remessa de 4,6 toneladas de materiais para vítimas nas cidades de Guarujá, Santos e São Vicente.

FONTE: Informações | g1.globo.com /  Carlos Nogueira / A Tribuna Jornal

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password