Ao menos 55 elefantes morrem de fome em meio à seca no Zimbábue

Animais foram encontrados perto de lagos vazios no Parque Nacional Hwange; forte seca que atinge o país já dura dois meses.

Ao menos 55 elefantes morreram de fome no Parque Nacional Hwange, no Zimbábue, nos últimos dois meses, por causa da grave seca que atinge o país. “A situação é desesperadora”, diz Tinashe Farawo, porta-voz da Zimparks, a agência de administração de parques e vida selvagem do país. “Os elefantes estão morrendo de fome e isso é um grande problema.”

A seca reduziu severamente as colheitas no Zimbábue. Um terço da população está precisando de alimentos, em meio também a uma grave crise econômica.

Em agosto, um relatório do Programa Mundial de Alimentos, da ONU, relatou que dois milhões de pessoas estão sob risco de passar fome no país.

Alguns dos elefantes foram encontrados a 50 metros de lagos vazios — sugerindo que eles vieram de longe e morreram pouco antes de chegar às poças d’água.

Farawo diz que os elefantes causaram “destruição massiva” da vegetação em Hwange. O parque tem capacidade para 15 mil elefantes, mas atualmente tem uma população de mais de 50 mil.

A Zimparks, autoridade que administra os maiores parques e reservas do país, mas não recebe fundos do governo, tem tentado cavar poços, mas faltam recursos, diz Farawo.

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password

Você não pode copiar o conteúdo desta página