Alunos de medicina detonam Universidade Brasil em manifesto

Fernandópolis – Em uma carta aberta a população alunos do curso de Medicina da Universidade Brasil repudiaram a atitude da diretoria do campus de Fernandópolis, principalmente o tratamento que estão tendo. O ato foi divulgado nesta quarta-feira, dia 29, e assinada por 55 alunos decorrentes de transferidos, alegando que foram enganados e ludibriados com as mentiras desta instituição.

LEIA A CARTA NA ÍNTEGRA

Carta Aberta de Repúdio e Indignação

Esta é uma carta de repúdio e indignação em nome de todos os alunos de transferência da Universidade Brasil, que foram enganados e ludibriados com as mentiras desta instituição.

No final de 2018 realizamos uma prova de transferência do curso de medicina do exterior para a Universidade Brasil, pagamos a inscrição e realizamos a prova, onde a promessa pela Instituição era que após uma análise do histórico acadêmico seríamos colocados no nosso devido semestre. Pagamos o valor de mais de 9 mil reais para a Universidade fazer esta análise, que saiu após alguns dias nos direcionando para nossos respectivos semestres, iniciamos um curso para realizar matérias de nivelação curricular como o SUS, por exemplo, pagando todo mês o valor de 8 mil reais pela realização deste curso.

Fizemos avaliações, trabalhos de pesquisa, apresentamos trabalhos em classe, assinamos listas de presença e pagamos os boletos emitidos pela Universidade Brasil, porém até hoje estas notas não constam em nosso sistema.

Neste período de curso especial como era chamado começaram a surgir vários escândalos envolvendo o nome da Universidade Brasil, irregularidades no Fies, venda de vagas e sobrecarga de alunos, trazendo desconforto e constrangimento para todos nós alunos regulares e aprovados em prova de transferência com edital publicado pelo portal da Universidade Brasil.
Nota: não há nenhuma ligação de nossa parte com tais denúncias e reafirmamos que nunca houve nenhum valor pago para a universidade com finalidade de comprar vagas ou cometer qualquer delito, também nos colocamos a disposição das autoridades competentes para colaborar com as investigações, deixando, assim, bem claro que estamos sendo vítimas de um golpe e má fé por parte da universidade, também reiteramos aos colegas que respeitamos quem já cursava medicina em Fernandópolis e que por parte de alguns deles estamos sofrendo preconceito por termos iniciado nosso curso no exterior, pedimos a esses colegas que não sejam levados por devaneios, boatos e que pelo menos nos respeite, pois acusar alguém de algo sem provas é crime e está na constituição, não cometemos nenhum crime, fizemos a prova e fomos aprovados para vagas remanescentes asseguradas pelo MEC.

Depois do período estimado pela coordenadora no Curso especial e também na época apresentada como coordenadora do internato pela Universidade Brasil a Dra Cintia Marioka, fomos convocados pela mesma para iniciarmos nosso internato em junho de 2019, enfim parecia que após tantos problemas agora estamos prontos a seguir.

Infelizmente os nossos problemas estavam só começando, mudamos para as cidades que fomos convocados iniciamos as práticas nos hospitais, gastamos além do que podíamos, nossos pais e familiares se afundaram em dívidas, pois afinal faltava pouco e não podíamos parar, mais de 9 mil reais de mensalidade todo mês, os boletos eram sempre pontuais as únicas coisas que não chegavam eram respostas para tantas perguntas que tínhamos para Universidade, sempre tratados com descriminação e desrespeito.

Boatos que os internatos estavam suspensos começaram a surgir junto com a notícia que o reitor da Universidade Brasil havia sido preso, hospitais começaram a cobrar documentos e respostas da Universidade por conta dos escândalos que estavam estampados na mídia brasileira e mais uma vez sofremos com preconceito e insegurança, um pesadelo infindável.

Por conta da falta de respostas da Universidade Brasil para com os hospitais, alguns deles foram encerrando contratos e literalmente alguns de nós fomos expulsos das unidades, mas nunca fomos notificados oficialmente pela Universidade Brasil do encerramento do internato.

Hoje dia 28.01.2020, estamos literalmente perdidos e sem respostas, a única coisa que encontramos no sistema da Universidade são as cobranças e boletos, a Universidade Brasil só se comunica por terceiros e via WhatsApp, não há nenhum comunicado oficial, o reitor Sr. Adib fez algumas lives via sua página oficial do Instagram para esclarecimento de dúvidas e que além de ser totalmente informal só gerou mais confusão, pois não responde as nossas mensagens com clareza, se questionado chama os alunos de infiltrados, além de pedir RA dos alunos afim de intimidar, esse mesmo reitor Dr Adib, chamou seguranças para um aluno que simplesmente fez uma pergunta na última reunião como mostra um vídeo que circula nas redes sociais.

Mais uma vez demonstramos repúdio por este ato de autoritarismo e intimidação dos representantes desta Universidade que deveriam nos proteger, nos resguardar e lutar por nossos direitos como qualquer Universidade descente faz com seus alunos, vale lembrar que se existe alguém vítima de algo aqui somos nós e que o serviço cobrado por nós, é pago e merecemos respeito.

Por último a Universidade Brasil pede tempo para uma análise de documentos para ver se alguém vai para o internato, análise esta que já foi feita lá atrás quando pagamos mais de 9 mil reais por ela, a pergunta que nos fica é:

A análise antiga feita pela diretoria acadêmica da Universidade Brasil não teve valor? Se não teve, qual é o motivo? Porque avisaram só agora, meses depois? Como enviaram alunos para os campos de internato e os fazendo mudar de cidade, gastando muita das vezes sem poder, sem certeza de que o mesmos estavam aptos? Quem irá se responsabilizar por estes danos? Porque não fomos comunicados oficialmente pela Universidade sobre o cancelamento do internato? Porque mesmo sem prestarem os serviços e com tudo paralisado a instituição continuava a emitir os boletos e agora nos cobra por um serviço não prestado? São perguntas que nunca tivemos respostas.

Agora nos encontramos com um sentimento interminável de injustiça e prejuízos enormes financeiros, emocionais e alguns irreparáveis como o nosso tempo, sem saber para onde ir e o que fazer, sem previsão para o início do internato ou pior, sem nem saber se vamos para o internato como prometido na análise anterior da diretoria acadêmica.

Somos alunos de medicina e não importa onde iniciamos o curso, estudamos, fizemos provas, fomos aprovados e somos tão capazes quanto qualquer acadêmico de medicina do Brasil, não estamos pedindo favor para ninguém, queremos que somente cumpram o que foi prometido pela Universidade e que a mesma pare de se esquivar da culpa como se nunca tivesse sido informada sobre nós, estamos matriculados no sistema oficial da Universidade Brasil desde o primeiro mês, não nos importa quem errou, nós somos as vítimas e exigimos reparo urgente dos danos e reintegração imediata no internato.

Pedimos a Universidade Brasil:
Que solucione urgentemente a situação de cada aluno, que parem de derivar a culpa e assumam como uma Universidade séria faria. Que comece a nos informar de suas decisões por meio de comunicados oficiais com carimbo e papel timbrado e não mais por WhatsApp colocando funcionários para responder coisas que não sabem, como vocês tem feito afim de se livrar da responsabilidade.

Pedidos que nossas notas sejam urgentemente colocadas no sistema, que nossas práticas do internato realizado sejam consideradas, que nossos documentos e contratos sejam disponibilizados para todos nós. Pedimos clareza, transparência e honestidade.

Pedimos ao MEC:
Que como sempre fez, que proteja nosso direito de ensino com qualidade e resguarde o aluno que neste caso está em grande prejuízo. Supervisione e investigue as irregularidades cometidas por essa Universidade ou qualquer pessoa que a tenha cometido.
Pedimos ao Ministério Público:
Que façam valer as sanções impostas a Universidade Brasil e que supervisione para que outras pessoas não sejam vítimas das irresponsabilidades da mesma.

E por fim pedimos a Deus que ilumine as autoridades competentes para que a justiça seja feita e que o poder jamais vença a justiça.

CONCLUSÃO:

Concluímos dizendo que nosso único desejo sempre foi e sempre será ser profissionais de qualidade e realizar nosso sonho de ser médicos, que não é menor do que o de quem iniciou aqui do Brasil!

Esperamos que em breve tudo se normalize e possamos concluir nosso curso com qualidade e segurança!

Att: Comunidade Acadêmica transferida da Universidade Brasil.

1-José Luiz Nora Neto RA: 18209407-8
3- Flavio Ribeiro Borges
RA:18208972-2
5- Marcio Sidnei Alves Muniz
Ra 00000006865
6 Jardel Robert Henning Rodrigues de Magalhães
Rá 0000007003
8-Rafael De Moraes Ruas
RA-18209233-8
9- Natieli Tairiny Orlandini Fernandes
RA: 19115392-3
10- Ruan Coelho Maturana
RA: 19115406-1
11-Ruth De Sena Brunhara
RA:19113680-3
12- Maria Aparecida de Paula
RA: 18117011-4
13 -Heitor Henrique Lourente de Oliveira
Ra 18207011-0
14- Laura Justiniano da Fonseca
Ra 18206999-7
15 – Natanael Ferreira de Oliveira RA : 18209091-0
16 – Iego Marques Garcia
Ra 19115162-0
17 : Wemerson Santos Galhardi
Ra: 0000006862
19- Samanda Gomes Sardinha
Ra: 19114990-5
20- Luana Dias Rezende
RA 18209092-8
21- Jhonnatan Everton Andrade
RA 18208855-9
22- Janaína Amorim de Avila – RA: 0000006906
23- Carla Rubia Costa Martins – RA: 19113451-9
24- Igor Ribas Asato
RA:19119293-9
25- Drielly Candeia Camargo
RA: 19119251-7
26- Cristiano Withoft RA: 19119239-2
27- Mary Ellen Barcelos Souza Castro
RA: 18209606-5
28- Fábio Soares Souza
RA : 19113734-8
29_Éder Martins Gimenes RA: 18208983-2
30- Sirley Francisca Cayres RA: 18207004-5
31- Leila Francisca Cayres Gimenes RA: 18208982-1
32- Jonathas Scotti Cardoso RA 0000006808
33-Mariam Merhi Hassan
Ra:18207190-2
34- Sabrina Sgarbi Rossino
RA:18207019-3
35- Amanda Mayra da Silva
RA: 18209561-2
36- Aline Vieira de Melo
RA: 18209018-3
37- Gislayne Barros da Silva
RA: 0000006899
38- Antonio Augusto de Olivera Naves Junior
RA 19115119-0
39- Gutemberg Bacelar Brito Júnior
RA: 19114872-5
40- Morenno Telles Bezerra
RA: 19115186-9
41-Quezia Pereira Moura
Ra:18212354-7
43- Laryssa Loren Mendes Teles
RA: 191151901
44-walter Ramos Santos Júnior
RA: 18209386-4
45-Glesilainy Gonçalves Temponi
RA: 18209403-7
46- Heloísa Feliciano Caetano da Silva
RA 19119288-9
47-Rafael Dos Santos Bragança
RA 18209334-4
48- Tatiane Vitorino Jorge
RA: 19119432-3
49-Alisson Melo Ferreira
Ra:0000006860
50- Rangel Caldas Cassiano
Rax: 19119401-8
51- Junio Cezar Candido
RA: 18208990-4
52: Lidiomar Costa de Oliveira Candido
RA: 18208992-0
53: Robson Ceccon
RA:18209024-1
54 Robert Washington Castro Sobrinho RA:18208889-8
55- Gisela Terezinha Marciel
Ra: 18208878-1

 

Região Noroeste

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password