Acusado de matar “Piolho” em saída de baile funk é condenado a 18 anos de prisão 

A execução ocorreu na madrugada do dia 21 de outubro de 2017, na avenida Prestes Maia, no bairro Estação, em Votuporanga/SP. Defesa irá recorrer da sentença em instâncias superiores de Justiça.

Na manhã desta sexta-feira (26), o Conselho de Sentença julgou e condenou a 18 anos de prisão João Victor Alves Ferreira, acusado de assassinar a tiros Guilherme Gomes de Oliveira, de 19 anos, na madrugada do dia 21 de outubro de 2017, no bairro Estação, em Votuporanga/SP. 

O Tribunal do Júri teve início às 9h e terminou por volta das 19h, no Fórum da Comarca de Votuporanga, sob à presidência do juiz de Direito, Jorge Canil. Já o réu, estava preso desde o dia 10 de novembro daquele ano. 

Durante a leitura da sentença, o juiz disse que o Conselho de Sentença reconheceu a materialidade, a letalidade e a autoria, afastando a absolvição, mas afirmando as duas qualificadoras. “- Culpabilidade um
tanto exacerbada, haja vista a forma de execução do homicídio, ao término de um baile, em que o próprio réu disse que não teve desentendimento algum com a vítima, retornando sem que a última
esperasse, passando a efetuar vários disparos, que atingiram regiões letais, principalmente no pescoço”, afirmou.  

Aplicando-lhe a “pena final de 18 anos de reclusão, a ser cumprida em regime inicial fechado, sem direito de apelar em liberdade, mantidas as condições que embasaram a preventiva, acrescidas da
condenação em plenário”, concluiu o meritíssimo. 

A promotoria se deu por satisfeita com a sentença. Por sua vez, a defesa apelará nas instâncias superiores de Justiça. 

Relembre o caso 

O assassinato de Guilherme Gomes de Oliveira foi registrado na madrugada do dia 21 de outubro de 2017, na avenida Prestes Maia, no bairro Estação, em Votuporanga/SP na saída de um baile funk que estava sendo realizado no momento. 

De acordo com a polícia, João teria se aproximado da vítima, na época com 19 anos, e efetuado vários disparos com uma arma de fogo e fugiu em seguida. No local próximo ao salão onde aconteceu o baile funk, várias pessoas estavam presentes e presenciaram o assassinato, mas ninguém ficou ferido. 

O homicídio mobilizou equipes da Polícia Militar e SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência). No momento em que chegaram para atender a ocorrência, o jovem já estava sem vida. A Polícia Civil realizou a prisão do acusado no mês de novembro do mesmo ano. 

0 Comentários

Deixe um Comentário

14 − sete =

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password