Votuporanguense é preso suspeito de envolvimento em assassinato de 4 pessoas no Paraguai

Polícia prendeu 6 brasileiros em investigação sobre morte de filha de governador e mais 3 na fronteira com o Paraguai. Um dos suspeitos é natural de Votuporanga.

A Polícia paraguaia prendeu na manhã desta segunda-feira (11) seis brasileiros suspeitos de envolvimento no atentado a quatro pessoas em Pedro Juan Caballero, cidade no Paraguai que faz fronteira com Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul. O crime ocorreu na manhã de sábado (9).

Na operação, também foram apreendidos três carros com documentos brasileiros referentes a outros três automóveis, celulares, joias e um recipiente com 74 gramas de maconha, segundo nota da autoridade do país vizinho. Os bens estavam em uma casa localizada no bairro Maria Victoria.

Equipes do Departamento Regional de Investigação de Atos Puníveis da Polícia Nacional foram ao local após terem a informação de que um caminhão utilizado no ataque havia sido incinerado nas últimas horas na colônia Fortuna Guazú.

Outro suspeito foi preso no domingo (10) após perseguição que envolveu policiais paraguaios e brasileiros. Também foi apreendido um veículo que pode ter sido utilizado nas execuções das quatro pessoas.

O crime

As vítimas entravam em um veículo quando foram alvejadas por pistoleiros nas ruas Mariscal López e Ytororó, no bairro San Antonio.

Quatro pessoas foram assassinadas na manhã de sábado (9) em Pedro Juan Cabalero. Entre as vítimas está Haylee Carolina Acevedo Yunis, de 21 anos, filha de Ronald Acevedo, governador de Amambay, no Paraguai.

As outras vítimas são Omar Vicente Álvarez Grance, de 32 anos, conhecido como Bebeto e atingido por 31 tiros; e as brasileiras Kaline Reinoso de Oliveira, de 22 anos, morta com 14 tiros, e Rhamye Jamilly Borges de Oliveira, de 18 anos, morta com 10 tiros.

Segundo a polícia, Bebeto era o alvo potencial dos pistoleiros.

Operação em cidade paraguaia nesta segunda-feira (11) — Foto: Polícia Nacional Paraguaia/Divulgação

Operação em cidade paraguaia nesta segunda-feira (11) — Foto: Polícia Nacional Paraguaia/Divulgação

Reforço na fronteira

As quatro execuções no sábado (9) e o assassinato de um vereador de Ponta Porã na sexta-feira (8) fizeram com que a segurança na região de fronteira entre o Brasil e o Paraguai fosse reforçada.

Entre os reforços enviados à fronteira estão equipes do Garras (Delegacia Especializada de Repressão de Roubos a Banco, Assaltos e Sequestros), além do Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar, Batalhão de Choque e Departamento de Operações de Fronteira.

“É um reforço sem data de saída. Apoio total às autoridades do país vizinho, para auxiliar na prisão dos autores. Além disso, a Polícia Militar Rodoviária também está reforçando a segurança nas rodovias estaduais daquela região”, explicou o secretario de Segurança Pública do Estado, Antônio Carlos Videira.

G1

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password