Votuporanga tem o litro de etanol mais barato da região

Etanol mais barato da região

Preço médio do litro do combustível em Votuporanga é de R$ 1,71, mas pode ser encontrado até por R$ 1,67, deixando para trás valores praticados em Rio Preto (R$ 1,97), Jales (R$ 1,98) e Fernandópolis (R$ 1,93)

 

O vor médio do litro de etanol nos postos de combustíveis de Votuporanga é o menor da região (R$ 1,71), deixando para trás preços praticados em Jales (R$ 1,98), Rio Preto (R$ 1,97) e Fernan-dópolis (R$ 1,93).
O levantamento nas bombas foi feito pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) na semana que foi de 14 a 20 deste mês. Em Votuporanga, o litro do álcool mais barato era comercializado ontem a R$ 1,67 em dois postos sem bandeiras: Auto Posto Alvorada e Auto Posto Trevão.
Já no Auto Posto Estrela (bandeirado Ipiranga) o litro do combustível era de R$ 1,79. Uma diferença de R$ 0,12. O motorista que abastecer o tanque do carro (popular) no estabelecimento que comercializa o litro mais barato irá pagar R$ 83,50. Já quem optar pelo mais caro, entretanto bandeirado, terá de desembolsar 89,50. Uma diferença de R$ 6.
O vendedor Carlos Henrique da Costa Andrade, de 39 anos, mora em Fernan-dópolis, mas viaja pelas cidades da região. Ele não abre mão de passar por Votuporanga para encher o tanque do veículos. “No final do mês compensa procurar o mais barato. Não abasteço em Rio Preto porque está bem mais caro”, afirma ele.
O frentista Ademilson Faria, do Auto Posto Alvorada, em Votuporanga, afirma que a maioria dos motoristas abastece o carro com álcool. “A procura tem crescido desde semana passado, quando passamos a vender o álcool a R$ 1,67.”
Em recente entrevista ao Diário, o empresário e presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo (Sincopetro) de Rio Preto – responsável também por Votuporanga, Roberto Uehara, disse que a causa da baixa no litro do etanol nas bombas está diretamente ligada à situação econômica do País atualmente. “Estamos passando por um momento difícil”, disse.
Queda no volume
Segundo o presidente do Sincopetro, o volume de combustível vendido em todo o País caiu cerca de 20%. A indústria automobilística parou de produzir, as concessionárias não estão vendendo e o combustível continua sendo produzido na mesma quantidade.
“A Petrobrás continua produzindo gasolina, as usinas moendo cana e fazendo etanol. Reduzir o preço é uma forma encontrada para tentar alavancar as vendas novamente”, disse o empresário.

Luciano Moura
luciano.moura@diariodaregiao.com.br

 

Preços podem ser alterados

Os preços dos combustíveis poderão ser alterados mais uma vez caso a medida provisória aprovada pelo Palácio do Planalto, que permite ao governo elevar para até 27,5% o limite de etanol anidro misturado à gasolina vendida nos postos de combustível, seja aprovada pelo Senado até o fim deste mês para ser convertida em lei.
“O preço do etanol anidro, que é misturado com a gasolina, é mais barato. Aumentando a quantidade dele na mistura, o preço da gasolina deve baixar um pouco, mas a variação será algo quase que irrelevante. A proposta é apenas uma forma do governo de tentar aplacar um pouco a crise pela qual passa o setor sucroalcooleiro”, afirma o economista Ângelo Bevilaqua.
Atualmente, a quantidade limite de etanol anidro na gasolina é de 25%. O piso, que hoje é de 18% deve ser mantido o mesmo. O governo poderá autorizar essa mistura desde que constatada a viabilidade técnica. Um grupo de trabalho avalia se os motores suportariam a alteração desse teto. (Colaborou Beto Carlomagno)

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password