1º semestre registra oito mortes por acidentes de trânsito

Reunião do Conselho de Segurança

O delegado e diretor da 29ª Ciretran (Circunscrição Regional de Trânsito) em Votuporanga, Osny Marchi, foi o convidado do Conseg (Conselho Comunitário de Segurança) do município para falar sobre o trânsito na reunião realizada ontem, às 9h, na sede do Centro Social. Os números impressionam, no primeiro trimestre de 2011, o município registrou 299 acidentes com vítimas, 35 sem vítimas e um com vítima fatal; no primeiro semestre de 2012 foram 253 com vítimas, 35 sem vítimas e oito com vítimas fatais.

Osny destacou ainda a grande quantidade de veículos existentes em Votuporanga, são aproximadamente 65 mil, sendo 1/3 de motocicletas, mais de 21 mil unidades. Há a previsão de que em 2015 Votuporanga tenha de 30 a 32 mil motocicletas.

As estatísticas mostram que 160 pessoas morrem por dia no trânsito brasileiro. Para o diretor da Ciretran, a educação é a principal ferramenta para reduzir as infrações de trânsito e, consequentemente, as mortes. Enquanto a população não se educa, a fiscalização faz a sua parte, punindo quem não respeita as regras. “São aplicadas em média 400 multas por mês, mais aproximadamente 400 ou 500 pelos agentes de trânsito do município, gerando uma média de 800 a 1.000 multas por mês no município. São aproximadamente 1.200 apreensões de CNH (Carteira Nacional de Habilitação) por ano no município. De cinco a seis veículos apreendidos por dia, dois acabam permanecendo no pátio da Ciretran”, explicou Osny.

Segundo o diretor da Ciretran, o trânsito tem dois grandes problemas: nas vias urbanas, as motocicletas, presentes em aproximadamente 80% dos acidentes; nas rodovias, os caminhões que transitam em excesso de velocidade e peso e não é possível saber a situação de saúde do motorista.

Para melhorar o trânsito, Osny acredita que é preciso engenharia, fiscalização e educação. “Precisamos fazer uma grande conscientização e discutir com a sociedade as formar de melhorar”.

Com relação à formação de novos condutores, Osny disse que houve avanços como o aumento de número de aulas, que antes era de 15, depois passou para 60 e agora há também as aulas noturnas. “Mas ainda há muito a ser feito. Em Votuporanga temos cinco autoescolas, que trabalham direito, mas, infelizmente, temos notícias de outras cidades onde autoescolas não agem corretamente”.

Alunos do Centro Social e da Escola Estadual Uzenir Coelho Zeitune acompanharam a reunião do Conseg.

Conseg

Para o presidente do Conseg, José Francisco Breviglieri, os números são assustadores. Ele sugeriu que sejam realizadas campanhas de conscientização sobre o trânsito no município, envolvendo, principalmente, os veículos de comunicação.

Para o vice-presidente do Conseg, Jesimar Sudahia Zanelato, trânsito já virou problema de saúde pública, social e para as empresas. Ele falou ainda das imprudências. “Motociclistas ultrapassam pela direita. Pedestres atravessam rua na diagonal. Caminhões demoram muito para atravessar a pista”, tudo isso precisa ser discutido.

Opinião

Para a professora Neide Romani, que falará sobre violência contra animais em uma das reuniões do Conseg, respeitar o trânsito é, acima de tudo, respeitar a vida. “Acredito que a sociedade está acostumada a conviver com tragédias. Os fatos foram banalizados. A palavra chave para começar a mudar tudo isso é consciência, precisamos renascer”, disse.

Segundo Maria Elena Breviglieri, há motoristas que não respeitam os pedestres. “Tem gente que está estacionado, liga a seta, tenta sair, mas ninguém deixa, ninguém espera o outro passar. Vamos começar fazendo a nossa parte”, disse. Leidiane Sabino leidiane@acidadevotuporanga.com.br

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password